segunda-feira, 28/09/2020
O serviço de delivery teve crescimento nos tempos do coronavírus

O crescimento do delivery

(*) Talita Costa

No mercado de alimentação pode-se notar que a cada dia existe uma novidade surgindo. Novas opções de pratos, formas de apresentação, diferentes técnicas e ingredientes. Mas, o que estamos observando mesmo em tempo de coronavírus é o aumento exorbitante de entrega de alimentos, tendo em vista a necessidade de isolamento e resguardo.

Com toda essa problemática, então, os estabelecimentos de fornecimento de alimentação, com o intuito de continuar seus serviços e não parar totalmente, cresceram as suas entregas em casa e nos locais onde ainda as pessoas precisam trabalhar.

Como mostram as estatísticas, os serviços de aplicativo cresceram mais de 100%. Isso fez com que todos ganhassem, sendo que, obedecendo as normas de higiene e segurança alimentar, pudesse haver negócio e trabalho em meio a essa pandemia.

Muitos necessitam levar seu sustento para casa e outros necessitam do alimento, então, de uma forma que fosse alcançável, tudo ficou mais tranquilo e eficaz para suprir as necessidades de serviço.

Inúmeras empresas de delivery, como Ifood, Rappi, Uber Eats, entre outras, passaram a funcionar com aumento de colaboradores, como também, maior demanda. Isso foi extremamente importante nesta situação a qual vivemos e como diz a frase: “Não existe um mal, que não traga um bem.”

Muitas mudanças ocorrerão e as pessoas devem estar se preparando para tais. Talvez um novo conceito em alimentação.

(*) Talita Costa é nutricionista e escreve quinzenalmente, às sextas-feiras, no portal. Ela é pós-graduada em Gestão, Qualidade e Segurança em Alimentação, especialista em Auditoria em Alimentação e Nutrição; e especialista em Alimentação Escolar.

Leia Também

A decisão dos políticos: a valorização do salário mínimo

O processo de redemocratização que permitiu a fundação da 5ª República[1] brasileira tinha como um …