sexta-feira, 24/05/2024
Filósofo Sócrates
Filósofo Sócrates Imagem: Pixabay

Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo e os deuses

Compartilhe:

Por Manuel Luiz Figueiroa (*)

 

Essa frase encontra-se inscrita no santuário de Delfos, na Grécia antiga, tendo sido difundida pelo filósofo Sócrates.

Conhecer a si mesmo já é o primeiro passo para o controle das paixões, do combate ao vício e dizer não ao crime.

Vaidade, sentimento presente em todos, que segundo o Google, é a qualidade do que é vão, vazio, firmado sobre aparência ilusória. A vaidade exacerbada afasta as pessoas dos princípios de simplicidade, levando-as a comportamentos de menosprezo ao próximo. Esta é uma paixão que deve ser controlada.

Prática do uso do tabaco, hábito que queima dinheiro, prejudica a saúde, incomoda aos não praticantes. Todos os adeptos ao fumo sabem que seu hábito é prejudicial, mas por algum motivo incontrolável persistem nesse vício. Esse é um hábito que deve ser combatido.

Não, não e não aos maus tratos que a sociedade impõe à mulher. Não ao crime de um modo geral.

Perseguir o autoconhecimento tem o mesmo efeito do olhar do piloto, em voo visual, para um ponto no horizonte que quanto mais a aeronave se aproxima, mais aquele se afasta. É uma aproximação do horizonte, inatingível; mas o que o piloto procura não é atingir o horizonte, e sim manter a rota segura para o seu destino.

Da mesma forma que o piloto tem convicção de que nunca atingirá o horizonte, apesar de saber que esse procedimento é garantidor de uma rota desejada, o homem, como criatura, deve praticar a arte real do seu autoconhecimento, incessantemente, enquanto vida houver, na edificação do seu templo espiritual.

A busca desse conhecimento estende-se pela compreensão do universo na criação do Grande Arquiteto do Universo.

As teorias profanas da criação do universo são:

  1. Big Bang de George Lemaitre, que defende que um átomo primordial ao concentrar energia explodiu dando origem ao universo que a partir daí entrou num processo de expansão e resfriamento dando origem à matéria.
  2. Gravidade quântica em loop de Carlo Rovelli, defende a necessidade de mudar a noção de tempo e espaço.
  3. ­Teoria M de Edward reconhece as dimensões do nosso espaço, x, y e z, acrescida do tempo, e mais sete dimensões que estão além do conhecimento humano.
  4. Seleção natural cosmológica criada por Lee Smolin admite a origem do universo como uma extensão da teoria de Darwin, seleção natural.
  5. Universo oscilante defende que o Big Bang é o início de um processo em expansão que se encontra, ainda, em andamento. Essa teoria é uma proposta de Richard Tolman.

Das teorias expostas, nenhuma delas argumenta o começo de tudo, por esta razão e pelo convencimento da cristandade, tem-se em Gêneses.

Deus cria os céus e a terra em seis dias.

Primeiro dia: “haja luz e a luz é separada da escuridão”;

Segundo dia: “faça-se um firmamento no meio das águas e haja separação entre as águas”;

Terceiro dia: “apareça a parte seca com as suas espécies”;

Quarto dia: “haja luzes no céu que façam separação entre o dia e a noite”;

Quinto dia: “produzam as águas de enxames de seres viventes e voem as aves acima da terra no firmamento do céu”;

Sexto dia: “produza a terra seres viventes segundo as suas espécies – animais domésticos, répteis e animais selvagens, segundo as suas espécies. Façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança: domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todo o réptil que se arrasta sobre a terra”.

Sétimo dia: Deus descansa e abençoa o sétimo dia.

A necessidade da presença dos Deuses sempre esteve presente na existência da humanidade:

  1. Para os egípcios Rá, Amon, Anúbis, Osíris, Ísis, Hórus, Set e Néftis.
  2. Para os gregos Zeus, Hera, Poseidon, Atena, Ares, Deméter, Apolo, Artemis, Hefesto, Afrodite, Hermes e Dionísio.
  3. Para os indígenas Tupã, Guaraci, Jaci, Anhanga, Caiporas, Iara.

4. Para os africanos Iemanjá, Oxum, Xangô, Oxalá, Oxóssi e Exu.

5. O Deus cristão é uno no sentido do monoteísmo, todavia, subsiste em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.

Convém esclarecer que as palavras escritas sofrem mutações no tempo, tendo significados diferentes e, ainda, transmitem emoções e compreensões que dependem do momento vivido por cada leitor. Em Genesis não é diferente, entretanto, o que se persegue é a compreensão da criação e este foco tem se mantido por toda a existência da humanidade.

Isto posto, conhecendo-te a ti mesmo, conheces o universo e os Deuses porque tu fazes parte deste universo e o teu Deus está em si mesmo. Buscar o autoconhecimento é viajar por dentro do seu ser e investigar as profundezas do pensar tendo por foco o horizonte, inacessível, que conduzirá o viajante pelo caminho da vida. Desta forma não se vislumbra nenhum antagonismo entre as teorias expostas e os registros da criação em Genesis.

 

Compartilhe:

Sobre Manuel Luiz Figueiroa

Avatar photo
Professor Manuel Luiz Figueiroa é aprendiz maçom da Loja Maçônica Clodomir Silva

Leia Também

Jornada do aprendiz maçom

  Por Victor Yuri Oliveira da Silva (*)   A jornada de um aprendiz maçom …

WhatsApp chat