sábado, 26/09/2020
Francisco Gualberto defende lockdown imediatamente

Deputado Francisco Gualberto propõe lockdown; governador começa a flexibilizar

Apesar do governador Belivaldo Chagas dar os primeiros sinais de que pretende flexibilizar e permitir a volta das atividades comerciais no Estado, o deputado estadual Francisco Gualberto, PT, vice-presidente da Assembleia Legislativa (Alese), defendeu, hoje, 3, um lockdown em Sergipe. O objetivo, segundo ele,  é tentar diminuir a curva de crescimento no número de casos confirmados da covid-19, como também deter o crescimento de mortes.

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Sergipe tem 7.555 casos confirmados e 172 mortes. Aracaju já está com 4.400 pessoas infectadas.

Ontem, Belivaldo já revogou o ponto facultativo das segundas-feiras e amanhã, 4, terá uma reunião do Cogere para definir uma possível flexibilização a partir de 15 de junho. Na Alese o deputado lembrou desse encontro e ele pediu ao presidente da Casa, deputado Luciano Bispo, que leve a sua proposta ao governador e demais componentes do Cogere.

Para defender o lockdown, Francisco Gualberto tomou como base o documento divulgado na terça-feira, 2, do Comitê Científico do Consórcio Nordeste que recomenda o lockdown no Estado. Essa é a segunda vez que o comitê, liderado pelo neurocientista, Miguel Nicolelis faz essa proposta, que foi alvo de críticas de diversos empresários sergipanos.

“Atitudes mais duras”

 “Minha proposta é discutir a possibilidade de lockdown. Nesse momento precisamos tomar atitudes mais duras. Após isso, se discute a questão da reabertura do comércio. Até porque sabemos que o governo do Estado está abrindo mais UTI’s nos hospitais em várias regiões, mas do que adianta abrir 30 leitos de UTI e a pandemia preencher isso em três dias, caso a quarentena seja flexibilizada agora?”, questiona o deputado Gualberto, lembrando que há pelo menos cerca de 2 mil testes aguardando resultado em Sergipe.

Covid-19

De acordo com o documento do Comitê Científico, existem ao menos duas preocupações em relação a Sergipe. A primeira é que Aracaju deveria se valer de um plano de isolamento social rígido para controlar a escalada de casos e óbitos e evitar a sobrecarga do sistema de saúde, o que significa justamente a proposta de lockdown. “Como a cidade já cruzou o limiar de 80% dos leitos de UTI ocupados, este Comitê recomenda a implementação do isolamento social rígido o mais rapidamente possível”, diz o documento dos cientistas.

O Comitê Científico também demonstra preocupação com o espalhamento da epidemia pelo interior sergipano. “Localidades como Itabaiana, São Cristóvão, Nossa Senhora da Glória e Nossa Senhora do Socorro apresentaram aumentos de casos acelerado e devem ser monitoradas com grande atenção. A cidade de Lagarto também deve ser considerada como um Município a ser monitorado diariamente”, afirmam os cientistas.

Leia Também

Pré-candidato a vice-prefeito de São Cristóvão defende melhorias para a população

“Queremos melhorias para nossa cidade e nossa gente. Precisamos construir um município sólido”. A afirmação …