terça-feira, 31/08/2021
Banco Credit Suisse Foto: Divulgação

Credit Suisse prevê hiperinflação no Brasil; você está preparado?

David Rocha (*)

O Credit Suisse lançou nota, na qual ele estima que a inflação do Brasil chegue a 7,1% já em maio, e que se nada for feito será um sinal de que em breve podemos sofrer de uma hiperinflação.

E você está preparado?

Já falei aqui no Só Sergipe diversas vezes que após os altos gastos de 2020, por conta da pandemia e de uma retomada ainda bem fraca da economia, seria possível vermos uma crescente hiperinflação. E como podemos, inclusive, nos proteger contra esse cenário que vem se mostrando cada vez mais próximo?

Em resumo, a inflação é um aumento insistente de preços como um todo na economia. É um efeito natural da lei da oferta e demanda, pois quando cresce a busca por itens escassos eles aumentam de preço. O problema é que com a recente crise a cadeia de produção do Brasil ficou abalada e houve uma diminuição na oferta, mas não na demanda.

Se as previsões do Credit Suisse se confirmarem, teremos um sério problema no curto período. E como vamos lidar com esse despertar do dragão da inflação? Ele ficará muito tempo por aqui ou voltará a dormir, em breve.

Não precisa de pânico

O Brasil já sofreu por períodos de hipercadeia, pandemia, governo inflação em um prazo relativamente curto, o que pode trazer um certo receio de falta de alimentos e preços exorbitantes, sendo dobrados a cada dia.

Mas atualmente temos uma cadeia de produção forte e desde que não aconteça controle de preços por parte do governo, podemos passar esse período com poucos danos.

O que precisamos fazer é nos protegermos de maneira eficaz contra a inflação.

Saiba se defender e tudo ficará bem

Aqui  nesta coluna, tenho diversos textos explicando como você pode se defender dos efeitos nefastos da inflação, tanto em seus investimentos, quanto em seu dia a dia. Vale a pena conferir:

Grande abraço e boa leitura.

(*) David Rocha escreve semanalmente, às terças-feiras. Ele é assessor de investimentos e educador financeiro, que vive o mercado diariamente, desde 2011, e autor do livro Tesouro Direto – Um Caminho para a liberdade financeira de 2016.

** Esse texto é de responsabilidade exclusiva do autor.  Não reflete, necessariamente, a opinião do Só Sergipe.

Leia Também

Os estranhos cavalinhos de J. J. Veiga

O nome do livro já provoca um meio-espanto: Os Cavalinhos de Platiplanto. O curioso pergunta-se: …