quarta-feira, 21/08/2019
Início » Segurança Pública » Policiais prendem foragidos da Justiça alagoana
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
A operação na Barra dos Coqueiros obteve êxito

Policiais prendem foragidos da Justiça alagoana

Compartilhe:

Uma ação conjunta entre as polícias civis de Sergipe e Alagoas, deflagrada na sexta-feira (23), resultou na prisão de dois homens na Barra dos Coqueiros. Eles estavam foragidos da Justiça alagoana desde o mês de julho deste ano pelo crime de homicídio na capital alagoana. A informação foi divulgada hoje pela Secretaria de Segurança Pública de Sergipe.

Renato Érick de Medeiros Rocha, 31 anos, e Francieberton Vieira Alves, 34 anos, conhecido como “Betinho”, são suspeitos matar Daniel Bispo, ocorrido no Conjunto Joaquim Leão, no Bairro do Vergel do Lago, em Maceió, no dia 6 de julho de 2018. Segundo as investigações, “Betinho” chegou ao bar em uma motocicleta já efetuando disparos de arma de fogo contra a vítima. O crime teria sido motivado por ciúmes envolvendo uma moça com a qual Renato Érick tinha um relacionamento.

“Betinho” trabalhava em uma panificação de propriedade de Renato Érick, mandante do crime. Após a ação, o estabelecimento comercial foi vendido e ambos fugiram para a Barra dos Coqueiros. No momento da prisão, os policiais encontraram com os acusados munições e carregadores de pistolas, calibres 380 e 40, além de documentos em nome de terceiros.

As investigações, foram coordenadas pela delegada Rosimeire Vieira, integrante da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da PC de Alagoas, com o apoio da delegada Thereza Simony, diretora da DHPP do estado de Sergipe, e do delegado Marcelo Hercos. As prisões se deram em cumprimento a mandados de prisão preventiva e os acusados serão encaminhados para a sede da DHPP, localizada no Bairro da Chã de Bebedouro, em Maceió, onde ficarão a disposição da Justiça.

Compartilhe:

Leia Também

Operação PC 27 prende 40 pessoas em Sergipe

A Polícia Civil de Sergipe prendeu 40 adultos e apreendeu dois adolescentes pelos crimes de …

WhatsApp chat