sábado, 16/10/2021
Qual será o futuro da avenida Nestor Sampaio: mão única ou mão dupla? Foto: Marcelle Cristinne/PMA

Juiz julgará liminar pedindo a volta da mão dupla na Nestor Sampaio; audiência termina sem acordo

O juiz da 3ª Vara Cível de Aracaju vai julgar uma liminar em que seis entidades pedem que a avenida Nestor Sampaio, no bairro Luzia, volte a ter o tráfego em mão dupla. Embora não haja um prazo para este julgamento, o advogado Leonardo Oliveira, da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), torce que haja uma decisão favorável aos empresários e moradores do bairro. Na audiência online, ocorrida hoje pela manhã, não houve conciliação entre a Prefeitura de Aracaju e os empresários.

Na ação, além da Acese, estão a Abrasel Sergipe (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindilojas, Sincadise e Feconseg. O advogado Leonardo Oliveira disse que integram o processo dois relatórios de consultoria técnica assegurando a viabilidade da Nestor Sampaio continuar com o tráfego em mão dupla. Um foi encomendado pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) e o outro pela Federação dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública do Estado de Sergipe (Feconseg).

O relatório patrocinado pela Acese, assinado pelo arquiteto, urbanista e engenheiro de segurança, José Wilson Souza Filho, diz que “o tráfego na região no sentido oeste/leste, que se verifica maior fluxo, poderia ficar dividido entre a rua Nestor Sampaio em mão dupla e a Nelson Hungria em mão única no sentido oeste/leste”.

O outro relatório, solicitado pela Feconseg, assinado pelo gestor em educação e segurança em transporte público, Everton Ferreira dos Santos, conclui que “seria importante  o imediato retorno da rua Padre Nestor Sampaio para a mão dupla, mantendo as demais alterações  de tráfego já implementadas”.

“A proposta conciliatória era manter todo o projeto viário que estão fazendo e só retornar para mão dupla a Nestor Sampaio”, reforçou o advogado Leonardo Oliveira.  “A grande questão é que estão fazendo mudança viária muito impactante com base numa resolução de 2016, na época do então prefeito João Alves Filho  para implantar a BRT que nem foi implantado. Foram solicitados projetos e estudos da SMTT e Prefeitura que nada apresentaram”, completou Leonardo.

Leia relatório solicitado pela Feconseg

Leia relatório solicitado pela Acese

SMTT

O presidente da Feconseg,  Ailton Figueiroa, lamentou a falta de diálogo da SMTT. “Nós tentamos o acordo, inclusive o juiz tentou, mas a SMTT chegou na audiência dizendo que não tinha acordo”, frisou Figueiroa, ao ressaltar, também, o empenho do presidente da Ascese, Marcos Pinheiro, em defender os comerciantes da Nestor Sampaio.

O titular da SMTT, Renato Teles, disse que “a Nestor Sampaio está  inserida num grande processo de melhoria de mobilidade na região que trará benefícios às avenidas Sílvio Teixeira, Hermes Fontes,  aos bairros Ponto Novo e Castelo Branco, além de um trecho da Alameda das Árvores.

Leia Também

No Dia Mundial do Pão, Sindipan doa 20 mil pães na Barra dos Coqueiros; preço do saco de trigo preocupa

Para marcar o Dia Mundial do Pão, comemorado hoje, 16,  o Sindicato das Indústrias de …