sábado, 17/04/2021
Entrada em operação deve acontecer ainda em 2021

Indústria de cerâmica anuncia nova linha de produção em Sergipe

Sergipe acaba de receber mais uma ótima notícia no setor industrial: a Cerâmica Serra Azul,  instalada no município de Nossa Senhora do Socorro, implantará uma terceira linha de produção, com expectativa de entrada em operação no quarto trimestre de 2021. A confirmação é fruto das ações do Governo do Estado, que vem alinhando políticas regulatórias e tributárias a fim de robustecer e desenvolver a indústria sergipana, e tem relação direta com a recente aprovação da nova Lei do Gás (Projeto de Lei 4476/2020), na Câmara Federal, quem vem gerando boas expectativas ao setor industrial em todo o país.

A nova linha da Cerâmica Serra Azul, pertencente ao grupo Cerâmica Carmelo Fior, deve elevar a atual produção da fábrica de 2,1 para 3,1 milhões de metros quadrados de revestimento cerâmico por mês. A ampliação representa um investimento estimado em R$ 60 milhões de reais e deve somar cerca de 100 empregos diretos e indiretos, aos 240 já mantidos pela fábrica em Sergipe. Com a ampliação, a unidade sergipana deve se transformar na maior fábrica da empresa, detentora de outras três plantas industriais em São Paulo e Santa Catarina.

diretor industrial da Cerâmica Carmelo Fior, Eduardo Roncoroni Fior

“Queremos continuar crescendo no estado, contribuindo com o crescimento do município e região e, principalmente, abastecer nossos clientes com maior agilidade e qualidade. Entre as nossas principais expectativas está o aumento das exportações, levando o nome de Sergipe aos mais diversos países”, afirma o diretor industrial da Cerâmica Carmelo Fior, Eduardo Roncoroni Fior.

Com a expansão, a empresa também prevê um aumento de 50% em relação à geração de impostos estaduais, a exemplo do  Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF). Outra estimativa diz respeito ao consumo de energia elétrica e gás natural, que deve subir em 50%. Hoje, este consumo é da ordem de 2,50 MW por mês em energia e 1,78 milhões de metros cúbicos de gás mensais. Atualmente, o grupo Carmelo Fior está entre os seis maiores produtores de cerâmica do mundo.

Esta é a segunda indústria que anuncia expansão dos negócios em Sergipe, graças à política fiscal que tem sido adotada pelo Estado, principalmente relacionada à redução do ICMS do gás natural para uso industrial, além de demais adequações regulatórias e tributárias que estão sendo implementadas pelo Governo do Estado.

“Ficamos muito felizes em receber a notícia da expansão de mais uma indústria no nosso Estado. Há alguns meses, vimos a Indústria Vidreira do Nordeste (IVN) iniciando a operação da sua terceira linha e aumentando o número de empregos gerados, e, agora, vemos outra grande indústria seguindo esse caminho. A IVN e a Serra Azul já eram as duas maiores consumidoras de gás natural de Sergipe, mesmo antes das ampliações. Isso muito nos orgulha, pois percebemos que traçamos um caminho correto quando optamos pela redução do ICMS do gás para o setor industrial. Nossa pretensão é seguir fazendo tudo o que estiver ao nosso alcance para que a indústria sergipana continue crescendo e gerando empregos e renda para nossa população”, pontua o governador do Estado, Belivaldo Chagas.

Histórico

O diálogo para a entrada em operação da terceira linha de produção da Cerâmica Serra Azul vem evoluindo desde 2019, quando, em dezembro, foi assinado o protocolo de intenções junto ao Governo do Estado. Desde então, a gestão estadual vem avançando no fortalecimento do setor, com ações como a modernização regulatória no ramo do gás natural e a redução do ICMS deste insumo para uso industrial.

“Nossas tratativas com o Governo de Sergipe sempre foram positivas e o governador Belivaldo Chagas sempre nos apoiou, incentivou e contribuiu para desenvolvermos este grande projeto. Tivemos um atraso em decorrência da atual pandemia, mas iremos recuperar uma grande parte deste tempo. A redução do ICMS e a modernização regulatória são dois pontos que nos motivaram ainda mais a continuar investindo no estado. Acredito que estas ações fortalecem a indústria e a geração de emprego e renda, além de propiciar que sejamos mais competitivos para entregar nossos produtos nos diversos estados e países que atuamos”, pontua Eduardo Roncoroni Fior, que sublinha ainda a importância do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI) para o impulsionamento de novas empresas no Estado e para o incremento do consumo.

O diretor da Carmelo Fior também ressalta a relevância estratégica da aprovação da nova Lei do Gás, fato impactante para a decisão do investimento para a entrada em operação da nova linha de produção. “Este marco regulatório do gás é de suma importância para nosso país, pois vai criar um ambiente mais competitivo em preços. Evidentemente, esta mudança também nos incentivou a investir mais no estado de Sergipe”, conclui.

Leia Também

“Não quero sofrer a primeira derrota fora das quatro linhas”, diz Washington Coração Valente sobre seu empreendimento

Da euforia nos gramados à angústia no balcão da churrascaria. É dessa maneira que o …