terça-feira, 08/06/2021
Roberto Cabrini denunciando a Máfia dos Shows Foto: Divulgação SBT

Cabo Amintas quer instaurar CPI para apurar Máfia dos Shows

Cabo Amintas vai recolher assinaturas para abertura de uma CPI

O vereador Cabo Amintas, PTB, disse que, amanhã, 3, vai solicitar apoio dos demais colegas da Câmara Municipal de Aracaju, para instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). O objetivo é apurar as denúncias feitas no programa Conexão Repórter, com Roberto Cabrini, sobre a “Máfia dos Shows” em Sergipe, pois o vereador assegurou que obteve mais informações.

“Eu vou ser cauteloso no dia de hoje. Temos que aprender a ter paciência porque tudo acontece no tempo certo”, afirmou. Num discurso na Câmara Municipal, Amintas, que foi um dos entrevistados do programa, agradeceu a Deus por estar vivo. “Não sabia se estaria. Mas estou. Então não se preocupem, eu vou apresentar alguns documentos aos senhores e se acharem por bem assinar a nossa solicitação, serão bem vindos e vou respeitar quem achar que não há nada pra apurar. Não sou eu quem vai julgar os senhores”, disse.

O parlamentar citou valores recebido por artistas, mas não citou nomes. “Vamos continuar nosso trabalho nesta Casa, querendo alguns ou não. Vou manter a minha calma, mas vou continuar o meu trabalho”, disse.

Se você não assistiu à primeira parte do  programa Conexão Repórter, no SBT, sobre a Máfia dos Shows, pode fazê-lo agora.

 

“Desconheço cantora”

Ele garantiu que vai “agir com tranquilidade, com parcimônia, mas o trabalho vai ser feito, não tenha dúvidas disso. Nós devemos isso aos artistas sergipanos, nós devemos isso ao pai de família que pra tocar tem que se humilhar”. Afinal de contas, “Sergipe tem pago cachê de 200 mil pra quem faz voz e violão. Provavelmente as cordas são de ouro”, ironizou.

E continuou “Sergipe paga, quando quer, um cachê digno de Ivete Sangalo à cantora que eu desconheço. Claro que os artistas sergipanos devem ter reconhecimento, mas será que esses R$ 200 mil foram vistos no imposto de renda dela? Nós já sabemos que a Polícia Federal tem indícios de ‘maracutaia’ no Forró Caju de 2018. Os documentos que eu tenho mostram um montante de R$ 20 milhões! São documentos originais! Nós não temos motivos para não apurar o Forró Caju de 2018. Aí cabe a cada um assinar o pedido de CPI e entender”.

Por fim, o vereador advertiu a mídia local. “Eu não tenho problema algum, não quero me perpetuar na política. Aos que estão aqui querendo permanecer a vida inteira, eu desejo boa sorte. Agora, cuidado! Esse recado vai pra parte da imprensa sergipana: ‘Cuidado na hora de usar órgão da imprensa como se fosse grupo de Whatsapp e citar o nome do vereador Cabo Amintas porque eu vou provar que tem parte da imprensa sergipana também vendida. E aí cada um responde por si. Quem tem seu ‘CCzinho’ (Cargo Comissionado), que se segure, porque ninguém vai falar de mim e ficar sem resposta! E aos colegas dessa Casa, quero dizer que não é o meu trabalho fiscalizar a vida dos senhores, mas o cara não pode apontar o dedo pra mim tendo o rabo do lado de fora”, arrematou.

Essa é a segunda vez que Roberto Cabrini denuncia uma suposta máfia em Sergipe.  A primeira, feita inicialmente pelo portal SÓ SERGIPE, foi sobre a merenda escolar, em 12 de junho de 2015.

Relembre:

Broa na merenda: todo mundo sabia

 

Leia Também

Deputados aprovam Calamidade Pública para cinco municípios

Os deputados aprovaram por maioria na sessão mista da Assembleia Legislativa de Sergipe, nesta quarta-feira, …

Comentários