quinta-feira, 23/05/2019
Início » Colunistas » Antônio Carlos Garcia » Internas do Prefem participam de projeto do Tribunal de Justiça de Sergipe
Duplichaves

Internas do Prefem participam de projeto do Tribunal de Justiça de Sergipe

Publicado em 11 de março de 2017, 11:41

Pelo menos 10 internas do Presídio Feminino (Prefem) que estão prestes ganhar a liberdade começaram, esta semana, a viver uma experiência pioneira: o acompanhamento de  psicólogos e assistentes sociais do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE) preparando-as para que retornem com dignidade à sociedade e às suas famílias. Este é o objetivo do   projeto Círculo de Construção da Paz, iniciado na 17ª Vara Cível de Aracaju (que cuida de adolescentes em conflito com a lei)  e que integra a sétima edição da Semana de Justiça pela paz em casa, que ocorre até sexta-feira.

Neste primeiro momento, chamado de pré-círculo, a conversa com as internas foi individualizada. Ou seja, cada uma das 10 foi dialogar com as seis facilitadoras do TJ, e contou suas angústias, vida na prisão, expectativas para quando for liberada, etc.  A interna S.S., 27, presa por roubo e que está há dois anos e dois meses na unidade, saiu da conversa aliviada. “Desabafei, tirei algo de dentro do meu coração. Espero que elas voltem para gente dar continuidade”, afirmou, desejando a continuação do projeto.

De acordo coma psicóloga da 17ª Vara Cível, Célia Souza Milanez, que atua como uma das facilitadoras, essa metodologia de círculos da paz é aplicada há um ano com adolescentes em conflito com a lei. “Aqui no Prefem vamos analisar as necessidades de cada detenta e depois fazer o círculo como grupo”, explicou.

Neste círculo, que ocorrerá ainda este mês, todas as internas entrevistadas hoje participarão de uma ampla discussão quando, problemas comuns serão debatidos, visando a recuperação da autoestima delas.

 

valéria victorNo Prefem –  O trabalho com as internas do Prefem já vinha sendo discutido há algum tempo entre o Tribunal de Justiça e a direção da unidade. A psicóloga da coordenadoria da Mulher do TJ e facilitadora do círculo, Sabrina Duarte disse que já havia a intenção de levar este círculo para a unidade feminina para debater a violência doméstica e familiar. “Com a parceria do Núcleo Técnico da 17a Vara Cível, que é uma aplicadora incansável dessa metodologia, decidimos focar no trabalho de autoestima, para que essas internas, que já estão prestes a cumprir a pena, voltem para seus lares mais fortalecidas”, explicou Sabrina Duarte,

Para a diretora do Prefem, Valéria Victor, esse trabalho é extremamente bem vindo na unidade. “É algo que merece ser aplaudido. Não temos psicólogos, nossa equipe é que ouve os problemas de cada interna. Então, essa vinda do Tribunal de Justiça aqui é ótima por conta disso”, elogiou Valéria.

O secretário de Justiça e Defesa do Consumidor, Cristiano Barreto, também elogiou o trabalho das facilitadoras do TJ e considerou o projeto de vital importância para o processo de ressocialização das internas.

Ainda entusiasmada com o projeto e pensando no futuro quando sair da prisão, S.S. “disse que presídio não é lugar para ninguém. Eu creio que Deus está providenciando essa vitória para mim e para todas. Minha expectativa é crescer lá fora, ser quem eu era antes das drogas”.

 

JOB Connect - Coworking e Escritório VirtualPowered by Rock Convert

Leia Também

Belivaldo e mais 13 governadores pedem revogação do decreto das armas

Catorze, dos 27 governadores brasileiros, entre eles o de Sergipe, Belivaldo Chagas, assinaram uma carta …