sexta-feira, 13/05/2022
“Me leva contigo” Imagem: Pixabay

Encontro fugaz

Compartilhe:
Luiz Thadeu (*)

Eles não se conheciam, nunca tinham se visto, nem se esbarrado pelas esquinas da vida, mesmo morando na mesma cidade, que nem é tão grande assim.

Ele postou uma foto nas redes sociais, uma foto de viagem, de um lugar bem distante, que ela nunca ouvira falar.

Passados alguns dias ele postou outra foto, de um lugar exótico, que ela também não conhecia. Aliás, geografia não era o forte dela, assim como português, matemática, enfim, ela não fora boa aluna em nada. Só estudou até o primeiro grau. Se juntou cedo, foi mãe pela primeira vez aos 17 anos.

Com nova postagem, ela resolveu fazer um comentário, “Me leva contigo”, ao que ele respondeu, “Levo, a mala está arrumada?”. A conversa dos dois no Facebook era do conhecimento de todos.

Como ela sentiu receptividade nele, resolveu falar no privado.

-Oi, tudo bem?

-Tudo, e com você?

-Tudo, vi que você gosta de viajar, resolvi brincar contigo…

-Você também gosta de viajar?

-Gosto, mas como tenho pouco dinheiro, só conheço Fortaleza, minha cidade.

-Legal, gosto de Fortaleza.

-Você vai sempre a Fortaleza?

-Não, faz tempo que não vou, trabalho muito. Nunca viajei de avião, por isso te perguntei se me levava. Tu me leva na tua bagagem?

-Incrível, achava que todo mundo já tinha viajado de avião.

-Vi que tu já viajou muito, deve ser bem legal, tenho vontade.

-Teu marido não te leva.

-Ele não gosta de viajar, só gosta de ficar no sítio.

-Deve ser legal morar em um sítio.

-Mais ou menos, dá muito trabalho, queria morar em uma casa pequena ou em apartamento.

Se despediram, desejando um ao outro essas coisas que se diz quando se quer encerrar uma conversa.

Passados uns dias, logo cedo ela deseja um bom dia com vários coraçõezinhos piscando. Ele retribui com um beijo, figurinha de uma boca vermelha e carnuda.

-Posso te fazer uma pergunta?, perguntou ela.

-Pode.

-Tu és casado?

Em outras ocasiões, diante da pergunta, ele sempre enrolava, desta vez foi direto.

-Sim, sou casado.

-Ótimo, bem melhor, já imaginava, também sou.

Ele não respondeu nada, ficou esperando que ela digitasse.

-Posso te perguntar uma coisa?

-Pergunte.

-Poderíamos sair, bater um papo?

-Agora sou eu que vou te fazer uma pergunta, posso?

-Claro.

-Nós vamos sair, ok, não tem problema com teu marido?

Ela levou um tempo para responder.

-Vou te falar a verdade, vivo com ele, temos dois filhos, mas quase não nos falamos, faz tempo que não temos uma vida de marido e mulher, tu entende?

-Entendo, mas vocês moram na mesma casa?

-Sim, num sítio.

-Ok.

Se despediram, excitados em se conhecerem pessoalmente.

Próximo do Natal, ela disse que iria ao centro da cidade para comprar o que faltava para a ceia, em que reuniria os cinco filhos. Três do primeiro relacionamento, dois do atual companheiro.

Na noite anterior ao encontro, ela enviou uma mensagem dizendo que estava nervosa, tinha dois anos que não se despia na frente de um homem, nem na frente do companheiro, e isso deixava-a insegura.

Ele não quis acreditar, achou que era invenção dela. Mas, curioso e excitado ficou a pensar naquela mulher que veria no dia seguinte pela primeira vez.

Ele ainda enviou uma mensagem, para acalmá-la.

-Tudo no seu tempo, faremos tudo que você quiser, como quiser, quando quiser. Você vai ficar bem à vontade comigo.

-Acho que sim, pelas tuas postagens vi que és um homem gentil e educado, desses que não se acha mais por aí. Durante bom tempo fiquei olhando tuas postagens.

-Obrigado, não sabia que alguém me observava assim.

-Mulher é assim, observa tudo. Tinha observado outros caras, mas gostei de ti, acho que não vou me decepcionar.

-Não, você não vai se decepcionar, posso garantir.

Mal dormiram, ambos em suas casas, em suas camas, ao lado de seus cônjuges.

Dia seguinte, na hora e local combinados, ele estacionou o carro a esperá-la.

Como já tinham visto a foto um do outro, ela ainda enviou uma foto antes de sair de casa, reforçando que ia mesmo ao encontro.

Ela chegou, não se cumprimentaram com beijos, apenas um “olá”, ele sentiu o cheiro do perfume dela, e perguntou:

-Para onde vamos?

-Para onde você quiser, quero ser tua, quero você só para mim por alguns instantes, preciso que você tenha calma comigo, como te disse, estou nervosa e insegura. Sou mãe, sou esposa, estou cansada, quero me sentir mulher, quero ser  feliz por uns momentos, acho que tenho esse direito.

-Claro que tem, todos nós merecemos ser felizes, pois tudo é tão fugaz.

-Como te falei, tudo será do teu jeito, no teu tempo, tudo que te der prazer.

Ele deu partida no carro, foram desfrutar de um tempo só deles.

 

__________

(*) Luiz Thadeu Nunes e Silva é engenheiro agrônomo, palestrante, cronista e viajante: o sul-americano mais viajado do mundo com mobilidade reduzida, visitou 143 países em todos os continentes.

Compartilhe:

Leia Também

Como trabalhar com marketing digital partindo do zero (parte #2)

No artigo anterior eu relatei como foi trágico, e até engraçado, meu início no marketing …

Deixe um comentário