segunda-feira, 18/11/2019
Início » Editorias » Negócios » Empresariado participa de almoço do É de Sergipe
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
Dezenas de empresários participaram do encontro promovido pelo É de Sergipe

Empresariado participa de almoço do É de Sergipe

Compartilhe:
JOB Connect - Coworking e Escritório VirtualPowered by Rock Convert
Lincolin Amazonas, idealizador do É de Sergipe, fala a empresários no almoço

Aumentar o consumo de produtos e serviços do Estado, criar o hábito na população de valorizar o que é feito em Sergipe, reter renda e recursos na economia local, ampliar as frentes de trabalho. Estes são alguns dos objetivos do Movimento É de Sergipe que foram apresentados a mais de 70 empresários sergipanos, à presidência do Banco do Estado de Sergipe (Banese) e representantes da Junta Comercial de Sergipe (Jucese), durante uma reunião-almoço que aconteceu nessa quarta-feira, 5, no restaurante Cocosergipe, na orla da Atalaia.

O empresário e idealizador do É de Sergipe, Lincolin Amazonas, assegurou que esta “é uma semente do bem”, que visa criar um sentimento junto ao consumidor sergipano para que ela adquira produtos e serviços do Estado.  “Dessa forma todos ganham, pois o dinheiro circula no Estado. É meta do movimento ajudar a economia do Estado na melhoria da segurança, educação, saúde e na qualidade de vida”.

O É de Sergipe tem despertado, cada vez mais, o interesse dos empresários sergipanos. Desde que foi criado um grupo de discussão no WhatsApp, os debates são cada vez mais frequentes e importantes, assim como a adesão deles no site do movimento (www.edesergipe.com.br) onde podem cadastrar sua empresa.

Um dos primeiros a participar do É de Sergipe foi o empresário Maurício Carvalho, do restaurante Cocosergipe. “Tudo começou com um almoço aqui no nosso restaurante. É um movimento muito importante para que as pessoas valorizem o que é nosso, que temos potenciais muito bons. Na indústria, comércio, serviços, enfim, diversos setores que não deixam a desejar em nada. Quanto mais fomentarmos esse comércio entre nós, vamos crescer juntos e melhorar cada vez mais o nosso Estado!”, afirmou Maurício.

O Cocosegipe foi uma das primeiras empresas sergipanas a colocar a marca do É de Sergipe na frente do estabelecimento. “Temos um barco com o nome do restaurante. Muitas pessoas tiram foto na frente deste barco e replica para o Brasil inteiro. Na vela do barco, além do nome do restaurante, tem a marca do É de Sergipe. Faço questão de divulgar que o restaurante é 100% sergipano”, disse, com orgulho, Maurício Carvalho.

Banese

Alisson Souza discorre sobre o movimento

Durante o almoço, foram apresentados pelo engenheiro de produção Alisson Souza, da empresa Projeção Estratégica, os produtos que serão trabalhados com os empresários engajados no Movimento É de Sergipe, a exemplo de feiras culturais, workshops, palestras motivacionais, negócios, ações de marketing, plataforma de banco de dados na internet, dentre outros.

Para Alisson, “o maior desafio do É de Sergipe é como promover interações, organizar informações e captar recursos, de maneira que possam contribuir com o crescimento econômico, social e sustentável de Sergipe, beneficiando quem mora, estuda, trabalha, produz e faz negócios aqui”.

Também foi anunciado que o Movimento É de Sergipe será uma associação e explicada a forma como os empresários poderão se tornar sócios, além dos benefícios que terão ao fazerem a adesão. Eles terão, por exemplo, acesso total aos produtos e participação em projetos do movimento, mediante pagamento de cotas de contribuição. O valor desta contribuição ainda será definido.

O presidente do Banese, Fernando Mota, e sua diretoria, estiveram no almoço

O foco do Movimento É de Sergipe, que é de mexer com o sentimento dos sergipanos, fazendo com que eles consumam produtos e serviços locais, sensibilizou os dirigentes da instituição que faz parte da história do Estado: o Banese. Tanto que seu presidente, Fernando Mota, e Olga Maria Santos Carvalhais, diretora de Crédito e Serviços do Banese, participaram do almoço.

“É um movimento muito importante para o desenvolvimento das indústrias locais e acredito que esta é uma ação que tem toda condição de ser muito assertiva. Traz uma série de benefícios para a geração de emprego e renda no Estado. O Banese tem todo interesse de participar, até porque somos empresa eminentemente de Sergipe, está no nosso DNA. Temos que participar”, assegurou Olga Carvalhais.

“Na última terça-feira, tivemos uma reunião técnica, na qual discutimos os objetivos e as estratégias do movimento. A nossa rede de marketing está construindo uma proposta para discutir com o corpo dirigente do movimento. Com certeza, nós iremos sim contribuir com as ideias que estão surgindo. Só precisamos entender como nossa colaboração faz mais sentido, onde podemos apoiar de forma mais efetiva”, reforçou Olga Carvalhais.

Além do Banese, o movimento recebeu, também, o apoio do secretário-geral da Jucese, Alex de Jesus Souza que, publicamente, assegurou que dará toda a assessoria necessária na fundação da associação – que já está em andamento – dentro da instituição.

Também estiveram presentes no almoço, o secretário municipal de governo, Jorge Araújo Filho, e o presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Josenito Vitale.

Compartilhe:

Leia Também

Aease promove oficina sobre o resíduo do coco

Powered by Rock Convert A Associação de Engenheiros Agrônomos de Sergipe (Aease) está realizando hoje, …

WhatsApp chat