segunda-feira, 27/05/2019
Início » Editorias » Negócios » Sergipe apresenta saldo negativo de empregos
Duplichaves
O repasse de royalties teve queda considerável

Sergipe apresenta saldo negativo de empregos

Publicado em 7 de março de 2017, 12:45

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), indicou que, no primeiro mês do ano, Sergipe apresentou um saldo (total de admissões menos total de desligamentos) negativo de 613 empregos formais.

Entre os setores pesquisados, o comércio foi o que contabilizou a maior redução de empregos formais, com saldo negativo de 575 vagas. Esse resultado foi influenciado principalmente pelo comércio varejista, que englobou 98,6% das vagas do setor. Vale ressaltar que tal redução acontece principalmente em função dos empregos de caráter temporários criados para atender a demanda do final de ano. Contribuiu, também, para aumento do saldo negativo, o setor da Agropecuária, que registrou 529 postos a menos.O ramo industrial que colaborou negativamente para esse resultado foi o da agricultura, pecuária e serviços relacionados, com participação de 98,3% das demissões do setor.

Os setores da Indústria de transformação e de serviços Industriais de utilidade pública (grupo que inclui as estatais responsáveis pela distribuição de serviços essenciais, como água e energia elétrica) foram os que apresentaram os maiores saldos positivos, com a criação de 273 e 180 novos empregos, respectivamente. O segmento que impulsionou o saldo positivo do setor da Indústria de Transformação foi o de fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, ao criar 30,4% dos novos postos de trabalho do setor. Para o setor de serviços industriais de utilidade pública o bom desempenho deveu-se, principalmente, pelo segmento de coleta, tratamento e disposição de Resíduos, que registrou participação de 96,11% dos novos postos do setor.

Entre os municípios sergipanos com mais de 30 mil habitantes, apenas Nossa Senhora do Socorro apresentou um bom resultado no saldo de empregos, com a criação de 208 novas vagas, sobretudo na indústria de transformação e nos serviços industriais de utilidade pública. Já os saldos negativos mais significativos foram observados nos municípios de Capela e Aracaju, que apresentaram saldos negativos de 492 e 422 postos de trabalho, respectivamente, tendo como principal responsável, pelo mau desempenho, o setor da agropecuária, em Capela, e do setor de comércio, em Aracaju.

Leia Também

Médico lança cartão de benefícios em Sergipe

“O Descompplica resolve tudo para você”.  Esse é o mote  da empresa geradora de negócios …