sábado, 23/06/2018
Início » Editorias » Cidades » Jovem acidentado no Jardins segue internado
Totem do Shopping Jardins que caiu, matou uma pessoa e feriu outra

Jovem acidentado no Jardins segue internado

Share Button

O jovem Ítalo Ramond Rodrigues Damascena, de 25 anos, ferido na queda de um totem que despencou no Shopping Jardins, na última sexta-feira,  3, segue internado no Hospital Primavera. Em nota assinada pela médica Madeleine Ramos, diretora técnica e clínica da unidade, o paciente  “apresentava fratura exposta dos ossos da perna esquerda e lesão das partes moles”.

O corpo de Cláudia foi sepultado sábado, no Cemitério São João Batista
O corpo de Cláudia foi sepultado sábado, no Cemitério São João Batista

Ainda segundo a nota,  o rapaz “foi submetido a  cirurgia de urgência para fixação  temporária e a estimativa de internação hospitalar é de 10 a 14 dias para procedimento de fixação permanente, devendo, então após tal procedimento, dar continuidade com acompanhamento ambulatorial”.

“Eu tinha acabado de conhecer a garota, ela era amiga de um amigo meu. Cláudia chegou cinco minutos depois da gente para tirar o intervalo do trabalho no gramado embaixo da torre, ninguém jamais imaginaria que o que estava para acontecer”, conta Ítalo, se referindo a Cláudia Ticyane Freire, 21 anos, que morreu  no Hospital Primavera.

A  jovem, que era funcionária de uma loja de calçados no Jardins e que estava no momento de descanso, foi enterrada no Cemitério São João Batista, às 16 horas do sábado. A família doou as córneas da jovem.

O acidente está sendo investigado pela 1ª Delegacia Metropolitana e o delegado  Everton Santos, disse que vai ouvir todas as pessoas envolvidas no caso: funcionários do shopping que são responsáveis pela manutenção do totem, familiares da vítima fatal, entre outras.

Quando houve o acidente, os seguranças do Jardins chegaram a mexer no totem que caiu, na tentativa de impedir que as pessoas fizessem fotografias do local.

Share Button
WWebsites

Leia Também

Mais de 10 mil feminícidios ficaram sem solução no Brasil em 2017

No ano passado, mais de 10,7 mil processos sobre assassinatos de mulheres no Brasil ficaram …