domingo, 07/03/2021
Laércio Oliveira: "Novembro foi um mês com saldo positivo nas vendas do comércio novamente"

Vendas do comércio mantêm ritmo de elevação pelo quarto mês seguido

Os números da Pesquisa Mensal do Comércio, realizada mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e analisada pela assessoria executiva do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe, apresentaram no mês de novembro de 2020 a manutenção da trajetória de elevação do volume de vendas do comércio varejista. Na modalidade de varejo ampliado, que abrange todas as áreas das empresas comerciais varejistas, o indicador apontou novo crescimento, sendo de +6,2% no comparativo com o mês de novembro de 2019. A receita nominal das vendas também apresentou elevação, com +12,9% diante de novembro do ano anterior.

A variação acumulada do varejo ampliado ao longo do ano de 2020 ainda aponta saldo negativo, com queda nas vendas de janeiro a novembro de -4,2% diante do mesmo período de 2019. O indicador chegou a ser de -29,9%, na pior fase do cenário da pandemia da Covid-19 em Sergipe. Contudo, desde o mês de agosto, a recuperação das vendas diminuiu gradativamente esse percentual. A receita apurada das lojas do varejo ampliado está em -0,5% diante de 2019.

O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, comentou os resultados da pesquisa, informando que o ano terá um resultado com leve queda, mas que a recuperação das vendas no segundo semestre impediu que as dificuldades dos lojistas fossem maiores, depois da reabertura das lojas.

“Novembro foi um mês com saldo positivo nas vendas do comércio novamente, apresentando um crescimento significativo diante de novembro de 2019. O comércio sente os reflexos positivos da volta dos consumidores às lojas desde agosto, com aumentos sucessivos em seu volume de vendas. Os lojistas estão saindo do sufoco que foi provocado pelo fechamento das lojas no primeiro semestre, por causa da pandemia, e isso é um alento para as empresas e trabalhadores do comércio, que volta a recuperar postos de trabalho. Segundo nossas projeções, o ano deverá fechar com um indicador negativo de -3%, provavelmente. Mas esse número é um resultado importante, pois todos os problemas que aconteceram estão sendo superados neste momento”, comentou Laércio Oliveira.

Segundo a Fecomércio, a conta da receita apurada pelo comércio deverá apresentar saldo positivo em 2020, mesmo diante das dificuldades enfrentadas pelas empresas do comércio. A probabilidade que a receita auferida pelas lojas do comércio possa apresentar crescimento, já que se encontra na casa de -0,5%. Devido às vendas do período natalino, a apuração final de 2020 apresenta perspectiva de aumento de até +1% no ano.

Considerando o indicador do comércio varejista restrito, as vendas de novembro de 2020 apresentaram crescimento de +2,6%, com elevação de 9,8% na receita apurada diante de novembro de 2019. Para o período de janeiro a novembro, as vendas apontam queda de -4,1% e os recursos auferidos pelas empresas já estão próximos a apontar equilíbrio. De janeiro a novembro, a receita reduziu -0,1%, sendo que o percentual também já foi muito mais alto.

 

Leia Também

Mais de 2 milhões de contribuintes já enviaram declaração do IR

Na primeira semana de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), 2.020.909 …