segunda-feira, 30/11/2020
resultado eleições municipais 2020 segundo turnoPowered by Rock Convert
UBS Geraldo Magela, no Conjunto Orlando Dantas Fotos: Secom\PMA

Unidades de referência para atendimento de síndromes gripais já atenderam 19,4 mil pessoas

Uma das primeiras medidas adotadas pela Prefeitura de Aracaju, e que faz parte do Plano de Contingência da capital no enfrentamento da covid-19, foi a adaptação de oito Unidades Básicas de Saúde para atendimento exclusivo de pacientes com síndromes gripais ou suspeita de coronavírus. Essas unidades têm a atribuição de atender casos mais leves, como forma de não sobrecarregar as portas de urgência e emergência da rede municipal.
As oito unidades de referência para síndromes gripais foram abertas de maneira gradativa, conforme a crescente na demanda de casos. Desde o mês março, quando as unidades passaram a ofertar esse tipo de serviço, até este domingo (28) já foram atendidas 19.462 pessoas, sendo registrados, apenas no mês de junho, mais de 10 mil atendimentos.
Em março, foram realizados 728 atendimentos; já no mês de abril, 2.168 pessoas passaram pelas unidades; e 6.412 em maio. Esses três primeiros meses juntos somam 9.308 atendimentos, marca superada em menos de 30 dias, considerando os atendimentos em junho, que até ontem, 28, alcançaram 10.154 pessoas.
De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde também no domingo, já são 14.251 casos confirmados de covid-19 na cidade e a taxa de ocupação de leitos de enfermaria municipais é de 82,9%.
Michele Dias: alta no número de atendimentos

“Os índices mostram que, neste mês de junho, tivemos uma alta considerável do número de atendimentos em todas as unidades de referência, o que consequentemente reflete no número de casos confirmados na capital, já que nessas unidades também estamos realizados testes para detectar a covid-19. Mas é importante ressaltar que o objetivo dessa medida que adaptou o atendimento exclusivo para síndromes gripais e preparou as equipes de saúde, é justamente para desafogar as urgências e emergências em nossos hospitais municipais que também têm recebido alta demanda”, destaca a coordenadora da Estratégia Saúde da Família, Michelle Dias.

Michelle explica que a população deve procurar as unidades hospitalares apenas quando há sintomas mais graves da doença, como falta de ar. “A pessoa que está apresentando sintomas leves ou está com suspeita de infecção por coronavírus, antes mesmo de sair de casa pode fazer uso do nosso serviço de monitoramento [através do 0800 729 3534] que também tem profissionais aptos a orientá-la. Mas caso a pessoa apresente sintomas mais brandos e deseje buscar atendimento diretamente em uma dessas oito unidades de referência, não deve sair de casa sem a proteção da máscara. Na unidade ela receberá o atendimento devido e, fará o teste para detecção ou não da doença, caso o médico avalie como caso suspeito de covid-19”, orienta a coordenadora.
As unidades de referência foram selecionadas de maneira a abranger as oito regiões de saúde de Aracaju: a UBS Augusto Franco, localizada no Conjunto Augusto Franco; UBS Geraldo Magela, no conjunto Orlando Dantas; UBS Ministro Costa Cavalcante, no Inácio Barbosa; UBS Fernando Sampaio, no Castelo Branco; UBS Cândida Alves, no Santo Antônio; UBS Eunice Barbosa, no Coqueiral; UBS José Machado de Souza, no Santos Dumont, e a UBS Onésimo Pinto, no Jardim Centenário. Os pacientes têm acesso às unidades de domingo a domingo, das 7h às 20h.

Leia Também

Prefeitura de Aracaju garante rigoroso acompanhamento nutricional aos pacientes do HCamp

A Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vem promovendo uma …