quarta-feira, 28/10/2020
Profissionais precisam de mais qualificação, diz estudo Foto: Vieira Neto/Sedetec

Sergipe terá que qualificar 63 mil trabalhadores, alerta Senai

O Estado de Sergipe terá de qualificar 63.183 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação e aperfeiçoamento entre 2019 e 2023. Os dados são do Mapa do Trabalho Industrial, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) divulgado hoje, 30. Flávio Augusto Lima Ribeiro, instrutor responsável pelas áreas técnicas do Senai no estado, avalia que os novos desafios do setor industrial exigirão profissionais cada vez mais qualificados.

“Considero que a educação profissional é fundamental para a formação da mão de obra qualificada com um novo perfil profissional, que atenda às necessidades de uma indústria focada em inovação, competitividade e produtividade”, aponta.

Para suprir a defasagem entre o número de vagas e o de técnicos na indústria, Ribeiro lembra que somente a formação e o aperfeiçoamento de profissionais vão modificar essa realidade. “Isso serve para que a indústria possa se tornar competitiva no cenário atual, adotando medidas de redução de custo, aumentando a produtividade e produzindo com qualidade”, completa.

Demanda

Na lista das áreas com maior demanda de técnicos, a metalmecânica vai precisar de 1.193 profissionais até 2023. O setor é visto como estratégico para a indústria, já que quase todas as outras áreas do setor produtivo dependem dela. As indústrias desse segmento transformam metais nos mais diversos tipos de produtos, como máquinas e tubulações.

Para o diretor-executivo de Tecnologia da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), João Alfredo Delgado, a educação profissional pode ser a diferença nesse novo mercado da Indústria 4.0. “A educação profissional é a solução. Quando a gente fala de vagas nas empresas que não estão sendo preenchidas, normalmente é que a pessoa não atende os skills, ou seja, não tem o perfil que está sendo procurado”, alerta Delgado.

Além de metalmecânica, as áreas que mais vão demandar a capacitação de profissionais com formação técnica em Sergipe são transversais; energia e telecomunicações; informática; e construção. São chamados de profissionais com qualificação transversal aqueles que trabalham em qualquer segmento, como técnicos em eletrotécnica e técnicos de controle da produção.

Leia Também

Estácio promove mais uma edição do evento “Mês da Carreira”

Desta terça-feira (27) até o próximo dia 30, a Estácio – uma das maiores e …