domingo, 15/09/2019
Início » Editorias » Esportes » Mais de 100 atletas participaram do Seminário Internacional de Karatê
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
A aula de Karatê sempre começa e termina com uma saudação

Mais de 100 atletas participaram do Seminário Internacional de Karatê

Compartilhe:

“Estou muito feliz e muito grato, porque não imaginava que teríamos tantas pessoas do Shotokan de outras escolas. Fiquei muito emocionado”. As palavras são do professor Nobuaki Kanazawa, 8º dan, que, ontem à noite, ministrou I Seminário Internacional de Karatê no Colégio Master, em Aracaju.  Nobuaki é presidente da SKIFW (Shotokan Karate-Do International Federation World), que tem sob sua responsabilidade 180 países. Participaram da aula mais de 100 atletas, entre adultos e crianças, que aperfeiçoaram o kihon (técnicas básicas), kata (luta imaginária) e kumitê (luta), das 18 às 22 horas.

Depois de duas horas e meia de curso, uma foto com o mestre Nobuaki Kanazawa

Pela primeira vez em Sergipe, o kancho (em japonês, responsável por uma escola) Nobuaki deu aulas para crianças e adultos. A aula dos adultos, das 19h30 às 22 horas, foi dividida em três partes: primeiro kihon, depois kumitê e, por fim, kata, quando fez a aplicação do terceiro kata da Escola Shotokan, o “Heian Sandan”, da faixa vermelha.  Na tradução do japonês Heian Sandan significa paz e tranquilidade.

O professor Yoakan Jócelis, responsável por trazer o kancho Nobuaki a Aracaju, frisou que o karatê é uma grande família e agradeceu a presenças de atletas, não só de Sergipe, mas também da Bahia, Pernambuco, Pará e Rio de Janeiro. E um dado curioso: os caratecas cariocas que estiveram no seminário em Aracaju retornam hoje com Nobuaki Kanazawa que à noite, dará um curso no Rio.

Professor Yoakan visitando pontos turísticos de Aracaju com o mestre Kanazawa

O kancho Nobuaki disse que a acolhida dos brasileiros e dos sergipanos foi bastante emocionante.  Dias antes do curso, ele teve a oportunidade de conhecer pontos turísticos de Aracaju. “Estou feliz vendo as pessoas se dedicarem ao karatê ao máximo possível. Essa atitude me emociona bastante”, disse Nobuaki que deixou um recado: “se me chamarem qualquer dia, estarei aqui novamente”.

As duas aulas de Nobuaki Kanazawa foram dadas em inglês, algumas vezes com ajuda de uma tradutora. No entanto,  como todos os movimentos do karatê são em japonês e quem pratica o esporte está familiarizado com estes termos, não houve dificuldades no entendimento. Durante o curso, Nobuaki fazia questão de mostrar os movimentos.

Ao conceder entrevista ao portal Só Sergipe, Nobuaki preferiu falar em japonês ao invés do inglês. O diálogo foi traduzido para o português pelo professor de Língua Japonesa, Takayuki Muramatsu, da Skill Idiomas.

Compartilhe:

Leia Também

Confiança perde de 2×0 para o Sampaio Corrêa, no Baptistão

Ontem, no primeiro jogo pelas semifinais da série C do Campeonato Brasileiro, o Confiança não …

WhatsApp chat