sexta-feira, 18/10/2019
Início » Editorias » Negócios » Fecomércio Sergipe lança amanhã filial da Câmara de Comércio Brasil China
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
O lançamento será no Hotel Sesc Aracaju Foto: Alisson Alcântara

Fecomércio Sergipe lança amanhã filial da Câmara de Comércio Brasil China

Compartilhe:
JOB Connect - Coworking e Escritório VirtualPowered by Rock Convert

Será lançada, nesta sexta-feira, 4, às 7h30, no Hotel Sesc Atalaia, uma filial da Câmara de Comércio e Desenvolvimento Internacional Brasil-China (CCDIBC), iniciativa da  Federação do Comércio de Sergipe (Fecomércio), cuja missão é ampliar as oportunidades de internacionalização dos negócios das empresas locais, com foco na exportação e importação. A Câmara atua há 18 anos no Brasil, sendo responsável pela transação de negócios cuja cifra ultrapassa a casa das centenas de bilhões de reais.

O processo de importação e exportação para os empresários locais, com a atuação da CCDIBC, será mais simplificado, objetivo principal do trabalho coordenado pelo presidente da Câmara, Luizandré Barreto, que será empossado. Empresas de Aracaju, Estância, Lagarto, Nossa Senhora do Socorro e Itabaiana estão com potencial viabilidade de exportação.

O lançamento da CCDIBC contará com a presença de empresários que mostrarão seus produtos a serem exportados, além de empresas que têm comprado produtos no mercado chinês. Outros estados já colocaram em prática essa estratégia tática de mercado e conseguiram elevar a capacidade produtiva local, bem como a conquista de produtos com preço mais competitivo para o mercado regional, promovendo economia para as empresas e para o consumidor.

A Câmara de Comércio e Desenvolvimento Internacional Brasil-China também tem a finalidade de buscar recursos para serem investidos nas empresas, pois os empresários chineses têm interesse em aplicar seus investimentos nas empresas sergipanas e criar novas oportunidades de negócio com o capital estrangeiro, elevando a geração de empregos para o estado.

A atuação da CCDIBC contemplará a orientação para os empresários sobre os processos de importação e exportação, identificação e desenvolvimento de produtos, análises de viabilidade das operações de importação e exportação, simulação dos custos das operações – indicando as vantagens e desvantagens para cada tipo de negócio – minimizando os problemas, enquadramento diante dos órgãos licenciadores, classificação fiscal de mercadorias, pagamento, programação de carga, descarga e desembaraço aduaneiro e finalização do processo com prestação de contas aos empresários.

 

Compartilhe:

Leia Também

Presidente da Faese diz que redução da alíquota do milho foi vitória importante para os produtores

Powered by Rock Convert O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de …

WhatsApp chat