quarta-feira, 28/10/2020
Estudo é feitos por professores da UFS

Estudo da UFS apresenta indicadores epidemiológicos da covid-19 nos últimos 15 dias em Aracaju

A taxa de mortalidade por covid-19 em Aracaju aumentou 78,3% apenas nos últimos 15 dias. Isso porque quase metade do total de óbitos por causa do novo coronavírus na capital sergipana foram registrados nas duas últimas semanas. É o que mostra o novo estudo epidemiológico publicado pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), nesta sexta-feira, 03, no âmbito do projeto EpiSergipe.

+ Leia aqui a nota técnica na íntegra

Com base nos dados epidemiológicos divulgados pelo município até o final do mês passado, a análise ainda aponta o aumento de 19,1% na taxa de letalidade da doença na cidade entre os dias 16 e 30 de junho. Além disso, a incidência de casos do novo vírus respiratório por 10 mil habitantes cresceu 50% no período analisado. Ao todo, até o fim de junho, 14.814 casos foram confirmados desde o início da pandemia.

“Esperamos que esses resultados continuem auxiliando os órgãos competentes no planejamento estratégico de enfrentamento à epidemia de covid-19 em Sergipe. Da mesma forma, esperamos que os resultados deste estudo sirvam de subsidio para a adoção de estratégias de educação em saúde e prevenção da covid-19 em regiões mais críticas junto as equipes de atenção básica,” ressalta o coordenador do laboratório de Patologia Investigativa da UFS, professor Paulo Ricardo Martins Filho.

Incidência por zona urbana

Considerando o aumento de 50% na incidência da doença na população, a maior taxa continua sendo registrada na zona leste com 283,0 casos para cada 10 mil habitantes. No entanto, a zona norte registrou o maior crescimento nos últimos 15 dias, saindo de 107,9 para 164,6 casos para 10 mil habitantes. Isso aponta um aumento de 52,5%.

Taxa de incidência por bairro

O Bairro Jabotiana lidera a incidência da covid-19 na capital com 412,8 casos para cada 10 mil habitantes. Em seguida, aparece o Centro com a taxa de 411,4, e Jardins com 411,0. Por outro lado, o Bairro Cidade Nova, seguindo a tendência da zona norte, contabilizou o maior aumento nas duas últimas semanas. O salto de 187,8 para 279,5 casos para cada 10 mil habitantes indica um crescimento de 48,8% no período.

Incidência na população idosa

Do total de casos confirmados até o fechamento do estudo epidemiológico, 11,9% foram em pessoas acima de 60 anos de idade. A taxa de incidência da doença na população idosa em Aracaju é de 197,2 casos para cada 10 mil idosos. O Centro segue liderando a incidência entre os bairros de Aracaju com 654,3 casos para 10 mil idosos, mas a análise chama a atenção para o aumento de quase 200% nos 15 últimos dias no Bairro Santo Antônio, subindo de 101,3 para 300 casos para cada 10 mil idosos.

Taxa de mortalidade

Com 4,35 óbitos para cada 10 mil habitantes, Aracaju também viu a taxa de mortalidade por covid-19 aumentar 78,3% nas duas últimas semanas. A zona norte do município também permanece com a maior taxa de mortos com 3,3 óbitos para cada 10 mil habitantes. Em contrapartida, a zona sul contabilizou o maior crescimento no período. A taxa de mortalidade pelo coronavírus cresceu 100,0%, saltando de 0,80 para 1,60.

Na população acima de 60 anos, o índice é de 22 óbitos para cada 10 mil idosos na capital. A maior taxa de mortalidade em idosos continua sendo observada na zona norte com 18,2 óbitos. Em seguida, estão as zonas oeste (13,9), sul (11,7) e leste (9,0).

Leia Também

Jovem com obesidade mórbida pede ajuda para fazer cirurgia bariátrica

O jovem Denis de Almeida Souza, 33 anos, natural de Nossa Senhora do Socorro, sofre …