terça-feira, 24/11/2020
Convite e capa do livro do professor Christian Lindberg

Colunista do Só Sergipe e professor da UFS lança livro hoje, às 19 horas, no Youtube

O colunista do Portal Só Sergipe e professor do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Christian Lindberg, lança, logo mais às 19 horas, no canal do Youtube, o livro “John Locke e a formação moral da criança”, publicado pela editora Café com Sociologia. Este é o primeiro livro do professor, fruto da pesquisa do doutorado na Unicamp, e discorre sobre questões pertinentes ao pensamento educativo do filósofo inglês John Locke.

O livro pode ser  adquirido em diversas lojas online, a exemplo da Amazon.

O evento, que integra a semana de recepção dos calouros do curso de graduação de Filosofia da UFS, vai contar com a palestra intitulada “Filosofia e educação: a contribuição do empirismo clássico”, que será ministrada pela professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Lidia Maria Rodrigo. A professora, inclusive, foi a orientadora de Lindberg no  doutorado.

Leia também o artigo “A eleição municipal e o tema Educação”, de Christian Lindberg, na sua coluna Educação em Foco, no Só Sergipe.

Da graduação ao doutorado, as ideias do filósofo inglês perpassaram a produção acadêmica do professor Christian. Ele conta que o livro, além do amadurecimento do pensamento, é resultado da tese de doutorado em educação na Unicamp, orientada por Maria Rodrigo e defendida em 2015, com tema “Ciência e Religião nos escritos educacionais de John Locke: a formação moral da criança”.

Christian Lindberg: “Livro surgiu de uma inquietação” Foto: Maria Odília

“A ideia do livro surgiu a partir de uma inquietação que me persegue desde a época da graduação no que se refere ao pensamento educativo de John Locke. Sempre me pareceu contraditória a defesa que ele faz do espírito científico, do uso racional do entendimento, mas, por outro lado, também me pareceu muito forte a valorização que ele dá a determinados valores cristãos, principalmente, aqueles relacionados à conduta humana. Então, essa questão entre a ciência e a religião sempre me pareceu uma relação tensa e tênue no pensamento de John Locke, impactando na sua reflexão educacional”, afirma o professor.

O pesquisador também explica que, embora Locke defendesse a separação entre o Estado e a Igreja, a vida civil da religiosa, ele recomendava que preceitos religiosos de ordem cristã fizessem parte do processo de formação moral da criança. Nesse sentido, a combinação entre ciência e religião, para Locke, era complementar e tornaria os indivíduos virtuosos e capazes de governar cidades.

“Locke valoriza o pensamento racional, o indivíduo e o desenvolvimento do entendimento humano. Do ponto de vista educativo, ele endossa através dos conteúdos educativos a Revolução Científica, que tinha acabado de ser realizada nos séculos XVI e XVII. Mas ele faz o seguinte alerta: nem tudo é explicado pelas ciências, por isso, ele requer e orienta no seu escrito educacional a leitura dos textos sagrados da Bíblia, justamente, para fazer, através desse diálogo, digamos assim, a formação moral das crianças”, pontua Christian Lindberg.

Para o professor, a publicação da obra é a realização de um sonho e tem como intuito, além de tornar público um esforço de investigação científica, contribuir para a publicidade e discussão dos pensamentos educativos de John Locke. “O principal aspecto é que no Brasil há uma carência muito grande de textos em português, que pensem e reflitam e que expressem interpretações acerca do pensamento educacional de John Locke. Do ponto de vista da circulação de ideias, da reflexão e do diálogo com o mundo acadêmico, esse livro, não sei se é muita pretensão minha, eu pretendo contribuir com esse debate”, ressalta.

Leia Também

Parque da Sementeira tem sinal de internet gratuito

A Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) informa que, a partir desta sexta-feira, 20, o …