quarta-feira, 18/09/2019
Início » Editorias » Negócios » Escurial hiberna e 600 perdem o emprego em Socorro
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert

Escurial hiberna e 600 perdem o emprego em Socorro

Compartilhe:

A Cerâmica Sergipe Ltda. (nome de fantasia Escurial),  localizada em Nossa Senhora do Socorro, comunicou  hoje, 17, que a empresa iniciou, no último dia 15, o processo de hibernação do parque industrial, e já estuda a possibilidade de mudar a unidade fabril para outro Estado nordestino. Em nota, a empresa  culpou diretamente a Sergas pela hibernação, dizendo que “a política de preços encontra-se abusiva” e que isso  motivou, também, a hibernação da Fafen. Com a hibernação, estarão perdidos 600 empregos diretos e indiretos.

Na nota pública, a empresa diz que “o motivo determinante para essa decisão foi o preço do gás cobrado pela Sergas, empresa do Governo do Estado de Sergipe”.  A nota diz, também, que a Cerâmica Sergipe contestou judicialmente  a Sergas pelo preço abusivo, “inclusive com  pedido de perdas e danos”.

A empresa lamenta as demissões e diz que “a perda  de arrecadação de tributos, redução de ambiente de negócios, são fatos que se sobrepõem a qualquer discurso teórico-político. Nenhuma empresa ou empresário tem satisfação em hibernar, mudar ou relocar uma Unidade, mas as condições operacionais só existem se houver uma política real de fomento à atividade produtiva”.

O SÓ SERGIPE tentou, por diversas vezes, falar com dono da empresa, mas ele não retornou às ligações.

Cortado

O presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Socorro (Assedis), Celso Horishi Hayasi, diz que o Brasil inteiro sofre com o problema do gás, monopólio da Petrobras. Segundo ele, a Cerâmica de Sergipe teve o fornecimento cortado no dia 15, por isso deixou de operar.

“O gás natural do Brasil é o mais caro do mundo. E esse cenário atinge Sergipe, cujo preço praticado no Estado é um dos mais caros do Nordeste. Já tivemos varias baixas de empresas aqui em Socorro em diversos setores, como têxtil”, disse Celso. Em Socorro existem cerca de 85 empresas.

O economista Rodrigo Rocha, do Instituto Euvaldo Lodi,  da Federação das Indústrias de Sergipe (FIES),  afirmou que  em 2014 havia no Estado 11 empresas de cerâmica vermelha (telhas e blocos) e em 2017 caiu para 91. Em 2014 eram 3.291 trabalhadores e em 2017, 2.182. Um déficit de 1.109 empregos.

Sergas se pronuncia

No final desta manhã, a Sergás enviou uma nota rebatendo as críticas da Escurial. A nota diz que os gestores estavam devendo à Sergás e garantiu que nunca forneceu gás a Fafen, como foi colocado no texto da Escurial.

Veja a nota da Sergás

“Inicialmente, a Sergas gostaria de esclarecer que a suspensão do fornecimento de gás da Escurial, como é conhecida popularmente a empresa Cerâmica Sergipe Ltda, ocorreu devido ao inadimplemento das faturas mensais, diferente do acordado em contrato estabelecido e em conformidade com o acordo de recuperação judicial vigente.

A Sergipe Gás S/A forneceu gás natural à Cerâmica Sergipe Ltda e os gestores da Escurial não arcaram com a responsabilidade acordada, deixando de pagar e devendo o equivalente a mais de 100 dias do seu consumo diário. Para a Sergas, o que aconteceu foi o consumo do fluxo de caixa da companhia, o que torna o fornecimento de seus serviços financeiramente inviável enquanto a inadimplência das referidas parcelas não for resolvida.

Em outro ponto da nota em questão, a SERGAS também é responsabilizada pelo processo de hibernação da FAFEN/SE. Na realidade, a SERGAS não fornece e nunca forneceu gás natural à Fabrica de Fertilizantes do Estado de Sergipe, mostrando mais um equívoco dos gestores da Escurial.

Além disso, lembramos que, mesmo com a participação do Estado de Sergipe como acionista, a Sergas é uma companhia de direito privado, o que a caracteriza como uma sociedade de economia mista. Dito isso, a companhia honra com a concessão feita pelo Estado, ao mesmo tempo que precisa trabalhar com a sua própria sustentação financeira.

Por fim, a Sergas como uma empresa sergipana, reforça o seu compromisso em ampliar a infraestrutura e promover o desenvolvimento do estado sustentável de Sergipe. Honrando a concessão feita pelo Governo do Estado de Sergipe, a companhia sempre busca soluções para incrementar a competitividade do Gás Natural no estado e, consequentemente, incentivar as indústrias locais por meio de ações como a Chamada Pública de novos supridores de gás natural.”

Matéria atualizada às 12h44 para colocação do posicionamento da Sergas

 

JOB Connect - Coworking e Escritório VirtualPowered by Rock Convert
Compartilhe:

Leia Também

Movimento É de Sergipe Mulher será lançado na quinta-feira

As mulheres com voz e vez no mercado empresarial, discutindo os temas pertinentes a cada …

Comentários

  1. […] “Sergipe vai aderir ao projeto que o Governo Federal está elaborando para o gás natural. Existe a perspectiva de redução de preço, o que seria muito bom para as indústrias. Tudo isso tem que ser concretizado, para não ficar somente na promessa”, frisou Luís Moura.  Em virtude do alto preço do gás natural praticado pela Sergás, uma empresa chegou a fechar em Sergipe, recentemente. […]

WhatsApp chat