domingo, 25/08/2019
Início » Editorias » Política » Governo paga antecipado policiais que trabalharão nas eleições
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
Os policiais militares já vão receber as Retaes até quinta-feira Fotos: Jorge Henrique

Governo paga antecipado policiais que trabalharão nas eleições

Compartilhe:

Os operadores em segurança pública que irão trabalhar nas eleições 2018, receberão na quinta-feira, a Remuneração Transitória por Atividade Extraordinária (Retae). Essa é a primeira vez  que o pagamento da gratificação será realizado com a antecedência de quatro dias pelo Governo do Estado, uma conquista para estes profissionais. A etapa de alimentação (Cartão Alimentação) também será paga com antecedência.

Segundo o secretário de Estado da Segurança Pública, João Eloy, o Governo do Estado de Sergipe empregará cerca de 5 mil homens e mulheres das polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, de forma ordinária e extraordinária, nas eleições deste ano. O objetivo é garantir a segurança dos eleitores sergipanos e uma maior lisura ao pleito eleitoral. Deste total, 3.181 são policiais militares que atuarão de forma extraordinária, além da escala normal de trabalho da Corporação.
“Ao todo, serão aproximadamente R$ 3 milhões investidos extraordinariamente pelo Estado no processo eleitoral deste ano, sem contar outras despesas, como por exemplo, com combustível. Só com as Retaes dos PMs, serão cerca de R$ 2,5 milhões investidos. Recebendo antecipadamente, os policiais trabalham de forma tranquila”, declarou o gestor da SSP.
De acordo com o secretário João Eloy, outra novidade é que nos últimos anos o Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) não tem solicitado para as comarcas o reforço de forças federais do Exército para atuarem nos locais da votação. “Isso demonstra a confiança do TRE-SE, representado pelo seu presidente, o desembargador Ricardo Múcio, nas forças públicas do Estado”.
O comandante da Polícia Militar de Sergipe, o coronel Marcony Cabral, explicou que o grande objetivo é a garantia do exercício da cidadania do sergipano. “A Polícia Militar está à disposição do TRE para garantir o pleito, para coibir possíveis crimes eleitorais e fazer com que a população possa ir e vir aos locais de votação com tranquilidade. Por isso, a PM de Sergipe vai estar em todos os locais onde tiver votação. Graças a Deus e a todo esse planejamento focado, a partir desta sexta-feira (5) nós já teremos policiais nas ruas fazendo o trabalho específico da eleição. E por que a partir já de sexta-feira? Porque nós temos duas situações distintas: na maioria dos locais de votação, as urnas serão levadas no próprio domingo. Mas existem locais que são muito longe, então os juízes fazem a opção dessas urnas serem montadas no sábado e para isso nós precisamos mobilizar os policiais já a partir da sexta-feira”, esclareceu.
Além do recebimento da Retae antecipadamente, neste ano os policiais poderão votar nos locais onde eles forem trabalhar. Com esta medida, mais de 80% dos policiais militares empregados na missão poderão exercer sua cidadania por meio do voto. Sendo que a porcentagem restante representa o PM que vai trabalhar próximo a seção em que vota, ou o PM que não demonstrou interesse em exercer o direito ao voto durante o trabalho.
Coronel Paiva: “os militares terão direito a voto”

“Os militares de Sergipe poderão de fato exercer o direito ao voto, foi uma iniciativa do nosso comando com base em uma regulamentação lançada pelo TSE e adotada pelo TRE. Nos pleitos passados, muitos de nós não conseguíamos votar, porque a maioria estava trabalhando deslocados dos seus domicílios eleitorais. Neste ano, isso vai ser diferente, nós antecipamos a escala de serviço, informamos ao TRE onde cada policial iria trabalhar, de forma que o TRE teve as condições de fazer a transferência temporária do domicilio eleitoral de cada um desses militares e assim, ele votará no local onde estiver trabalhando. Uma novidade que precisou de um forte trabalho logístico, mas hoje as nossas escalas estão publicadas e é do conhecimento de todos os policiais, onde trabalhará e onde exercerá o seu voto. Sem dúvida, é muito importante que o policial possa como qualquer outro cidadão brasileiro, exercer o seu sagrado direito ao voto, que é a base da nossa democracia”, informou o subcomandante geral da PMSE, coronel Paulo César Paiva, que será o coordenador geral das eleições.

Compartilhe:

Leia Também

TRE cassa o mandato de Belivaldo e Eliane Aquino

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SE) cassou, por seis votos a um,  o mandato do governador …

WhatsApp chat