segunda-feira, 11/11/2019
Início » Editorias » Negócios » Sergipe usará dinheiro do megaleilão para cobrir rombo no SergipePrevidência
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
Leilão dos excedentes da Cessão Onerosa do pré-sal Foto: Tânia Rêgo

Sergipe usará dinheiro do megaleilão para cobrir rombo no SergipePrevidência

Compartilhe:
JOB Connect - Coworking e Escritório VirtualPowered by Rock Convert

O Estado de Sergipe pretende usar o dinheiro do leilão da cessão onerosa do pré-sal para cobrir o déficit previdenciário. Essa informação é fruto de um levantamento feito pelo G1, antes do leilão, com todos os governos estaduais e o Distrito Federal.  A maioria disse que planejava aplicar no abatimento do déficit.

Sede do SergipePrevidência

A estimativa de recurso para Sergipe era de R$ 144,5 milhões. Ao G1 o SergipePrevidência informou que “o valor mensal destinado à folha de pagamento de aposentados e pensionistas do Estado é de cerca de R$ 170 milhões”. Clique aqui e veja as respostsa dos outros Estados.

O governo federal arrecadou no megaleilão R$ 69,96 bilhões mas, se todos os blocos tivessem sido arrematados esse valor seria de R$ 106,5 bilhões.  Não houve disputa no leilão, diante do desinteresse das gigantes estrangeiras e a iniciativa da Petrobras. Das quatro áreas oferecidas na Rodada de Licitações do Excedente da Cessão Onerosa, duas foram arrematadas e duas não receberam proposta.

Esses recursos serão pagos até 27 de dezembro, e a União vai reparti-los com a Petrobras, estados e municípios. A estatal receberá a maior parte, R$ 34,6 bilhões, já que precisa ser ressarcida pelo contrato de Cessão Onerosa assinado em 2010. Municípios receberão R$ 5,3 bilhões, e outra fatia de mesmo valor será repartida entre as unidades da federação. O estado do Rio de Janeiro, que é o estado produtor, terá uma parcela adicional de R$ 1,1 bilhão, e a União arrecadará os R$ 23 bilhões restantes.

A Petrobras arrematou os dois blocos. O de Búzios, o maior de todos, foi arrematado em consórcio formado com as chinesas CNODC Brasil (5%) e CNOOC Petroleum (5%). Já o bloco de Itapu será explorado 100% da Petrobras, que levou a área sozinha, também com oferta única e sem ágio.

Mesmo frustrando as expectativas, os R$ 69,96 bilhões é o maior valor já levantado no mundo em um leilão do setor de petróleo, em termos de pagamento de bônus de assinatura, que é o valor que as empresas pagam pelo direito de exploração.

A previsão do governo federal era arrecadar, ao todo, R$ 106,5 bilhões no leilão, mas duas áreas do pré-sal ficaram “encalhadas”, e o resultado caiu para R$ 69,96 bilhões. Desse total, R$ 34,6 bilhões vão para a Petrobras.

  • 15% (R$ 5,3 bilhões): estados e Distrito Federal
  • 15% (R$ 5,3 bilhões): municípios
  • 3% (R$ 1,1 bilhão): estado do Rio de Janeiro, onde estão as jazidas
  • O restante para a União (R$ 23 bilhões)

Com informações do G1 e Agência Brasil

Compartilhe:

Leia Também

O segredo do Natal será revelado nesta quarta-feira, no Shopping Jardins

Powered by Rock Convert O segredo do Natal será revelado nesta quarta-feira, 13, a partir …

WhatsApp chat