sexta-feira, 26/01/2024
O prazer da vida está na calma. Está em saborear, com tranquilidade, todas as coisas Imagem: Pixabay

Respirar, desacelerar, contemplar

Compartilhe:

Por Nilton Santana (*)

 

A qualidade da sua respiração é a qualidade da sua vida. Quem respira de forma ofegante tem uma vida bastante corrida. Quem respira de forma serena possui uma vida tranquila.

Pessoas que dizem que possuem vidas corridas são mais respeitadas. Ter muitos afazeres é sempre louvado em nossa sociedade. Mas será que precisamos disso tudo mesmo? Viver correndo sem aproveitar os momentos de lazer, aliás, sem mesmo ter lazer, será mesmo tão bom assim?

Não troco o doce prazer de aproveitar momentos de lazer por nenhuma correria. Aliás, precisamos na vida aprender a desacelerar. Existe a correria interna e a correria externa. A externa já conhecemos: são as nossas tarefas diárias. Já a correria interna não recebe a mesma atenção, a correria interna é o turbilhão incessante dos pensamentos. Ambas nos impedem de aproveitar a vida. Não aproveitamos os momentos em família, amigos ou até mesmo momentos em que estamos sozinhos que deveriam servir de reflexão ou meditação. Não vemos o céu estrelado, o céu azul ou a lua. Quantos dias eu não tirei nem sequer um minuto para olhar o céu? Foram muitos. Algo que não quero repetir.

O prazer da vida está na calma. Está em saborear, com tranquilidade, todas as coisas. Não dá para saborear algo sem parar um pouco. Vivemos na época da velocidade. Vejo cursos ensinando “como ler livros rápido” ou então “como fazer leitura dinâmica”. Como se ler quatro livros por mês fosse uma meta excepcional. E o prazer da leitura, onde fica? O prazer de folhear e absorver o conteúdo do livro, refletir, fazer anotações e inferências está sendo praticamente esquecido nesta velocidade. Prefiro ler apenas um único livro por mês com calma, do que ler 4 livros de forma apressada. Penso que quem lê com calma aproveita mais. Percebe mais o significado de cada palavra e acaba entendendo melhor o texto. E acima de tudo, mergulha no prazer da leitura. Sempre leia! Ler é um prazer indefectível!

A velocidade atinge até mesmo aquela viagem que deveria ser prazerosa. Quando viajamos queremos conhecer o maior número de lugares em um tempo absurdamente curto. Quantos são os turistas que querem visitar uma igreja,  um patrimônio histórico e artístico, e ir almoçar em um restaurante temático em um curto espaço de tempo? Não tem problema em visitar tais locais. Apenas dê tempo para apreciar. E o mesmo circuito frenético repete-se pela tarde e pela noite. À tarde quer andar de bonde, passear pela cidade e ir à praia. À noite quer jantar em um restaurante de forma super rápida para depois ir a dois ou três eventos. Corrido? Sim. Mas o que importa é posar para fotos e expor para que todos vejam, não é mesmo?

Não irei entrar na questão da excessiva exposição. O que importa aqui é a garantia de que o turista que vive correndo não aproveita os lugares por onde passa. Esteve na igreja e tirou algumas fotos pela manhã, mas não notou as nuances de suas obras, de suas pinturas, de sua arquitetura. Não imergiu nelas. Visitou o patrimônio histórico, mas apenas reteve informações sobre o período, em nenhum momento refletiu sobre ele. E vou nem falar das horas sagradas de almoço e jantar. A comida foi praticamente engolida, mas deveria ter sido saboreada em seu ritmo natural. Esteve na praia, mas não aproveitou a calma das ondas e nem foi absorvido pela beleza que ali estava.

Sinceramente, sou outra categoria de pessoa. E falo isso com tremendo orgulho! Aquela pessoa que não tem pressa alguma. Prefiro ficar uma grande parte do tempo admirando a arquitetura e pintura de uma igreja. Prefiro saborear em meu ritmo as delícias de um almoço ou jantar. Prefiro deixar-me ser invadido e conquistado pela beleza da praia.

Até mesmo o trabalho quando feito com tranquilidade possui um melhor resultado. O trabalho pode ser estressante, mas também o trabalho pode ser prazeroso, caso tenhamos algum tipo de prazer no processo. Não estou dizendo aqui que o prazer deva ser um imperativo. Longe disso! Apenas estou dizendo que para você ter uma maior qualidade de vida, você deve desacelerar! Desacelere no seu trabalho, desacelere no seu lazer, desacelere quando estiver com sua família e amigos. Respire e aproveite o momento.

A meditação é uma das formas encontradas para desacelerar o turbilhão de pensamentos em nossas mentes. Na meditação pretendemos silenciar a nossa mente. Confesso que somente consegui isto por poucos minutos na vida, mas a sensação foi indescritível. Para meditar é fácil, procure não se envolver com os pensamentos que aparecem em sua mente. Não os julgue, apenas veja-os passar. É como se você estivesse à beira-mar observando o quebrar das ondas. As ondas são os seus pensamentos que nascem e morrem na sua mente, assim como as ondas nascem e morrem no mar. Você está na praia, apenas as observando. Talvez seja por isso que o mar traz calma. Na meditação aproveitamos o momento presente. Quem vive no presente, sem ser levado por pensamentos vãos do passado ou do futuro, realmente vive! Já escutei que o melhor da vida é estar em uma praia totalmente sereno, olhar as ondas do mar, observar o céu.

Na cidade, ou no local onde você vive, garanto que há belezas que são pouco observadas. Em Aracaju presencio locais lindos, mas que a maioria das pessoas não percebe. Estão ali, mas não estão observando. Enxergam, mas não veem. Apenas observam como lindos os locais turísticos da cidade, mas há tantos locais encantadores fora dos pontos turísticos e que somente quem vive no presente identifica e aprecia. Seja um turista em sua própria cidade, seja um turista em sua própria vida. O que é interessante permeia você! Perceba-o!

Seja mais tranquilo. Aproveite o dia. Aproveite o momento. A sua vida não acontece no passado ou no futuro, a sua vida é um eterno presente. A sua vida é este momento. Quando estiver lendo, aproveite e reflita sobre cada palavra. Quando andar pela cidade observe calmamente cada ambiente. Talvez até encontre um lugar interessante para almoçar ou jantar. Aproveite a vida curtindo cada momento de um namoro, e lembre que até casados podem ser namorados. Aproveite seus filhos, seus pais, seus amigos e, acima de tudo, aproveite mais você mesmo. Aproveite tudo isto na calma de quem compreendeu que a vida é o eterno momento.

Respirar, desacelerar e contemplar. Em um mundo de correrias, aventureiro e corajoso é aquele que escolhe contemplar o presente. A sua vida está acontecendo a cada momento. A vida é o momento.

 

Compartilhe:

Sobre Nilton Santana

Avatar photo
Nascido em Aracaju, professor de História, membro da Loja Estrela de Davi e amante dos estudos sobre religiosidades e mitologia

Leia Também

Problema - Solução

Um grito de alerta

Por Manuel Luiz Figueiroa (*)   Não! Não! Não ao suicídio. Não! Não! Não!   …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat