quarta-feira, 19/06/2024
Ouroboros
A serpente que se alimenta da própria cauda simboliza a vida que se alimenta da própria vida Arte: Clayton Santos

Ouroboros

Compartilhe:

Por Nilton Santana (*)

 

O que seria o Ouroboros? Símbolo no qual uma serpente (ou um dragão) se alimenta de sua própria cauda, formando um círculo. Em grego, a palavra Ouroboros significa literalmente isso, “devorador de cauda”.[1]

O símbolo do Ouroboros é universal, sendo visto em diversas culturas espalhadas pelo globo terrestre, recebendo diferentes nomes, mas sempre remetendo à ideia de eterno retorno, a ideia de eternidade, a ideia de infinitude. Por qual motivo?

O símbolo é uma cobra que come a própria cauda, então devemos pensar o que simboliza este animal. A serpente para alguns povos é o símbolo da vida por excelência! Porque a vida exige de cada ser vivo duas atitudes, duas necessidades básicas, as necessidades básicas de sobreviver e reproduzir. A serpente seria uma alegoria aos nossos impulsos vitais mais primitivos de sobrevivência e reprodução. Estes estímulos estariam presentes quando nos defendemos contra alguma ameaça, estariam presentes no momento da fome e sede, nos instantes em que se deve fugir ou caçar, entre outros atributos que fizeram com que a nossa espécie continuasse viva e chegasse até aqui.

A serpente seria para os antigos aquela vida animalesca, bastante primitiva, que passa pelos ciclos da vida. Em muitas culturas, a serpente simboliza a vida, como nas culturas de alguns povos originários da América, como também na cultura da Índia e na cultura da Grécia, a serpente adquire o mesmo significado positivo, a serpente simboliza a vida!

A serpente que se alimenta da própria cauda, simboliza a vida que se alimenta da própria vida. É interessantíssimo notar isso! O Ouroboros é o símbolo do eterno retorno, porque a todo momento a vida está se alimentando da própria vida, como se estivesse em um círculo. E ver o mundo a partir de ciclos se comunica profundamente com a natureza de praticamente tudo que nos rodeia.

O ser humano ao se alimentar, está se alimentando de vida. Não importa se essa vida esteja em sua forma vegetal ou em sua forma animal, não importa se comemos grãos, frutas, cereais, vegetais ou carnes, estamos nos aproveitando da força vital daquele alimento. O mais significativo é que somos a vida e estamos nos alimentando da própria vida. E isso é o que também significa o Ouroboros: a vida que se alimenta da vida para ter continuidade, formando assim um ciclo.

Porém, a visão mais profunda acerca do Ouroboros seria na relação entre pais e filhos. Quando um homem defende o seu filho, ele está defendendo a sua continuação. Ele está defendendo seus genes, só que em outro veículo. O ciclo da vida aí continua. Somos a vida que se alimenta da vida, porém, também somos a vida que dá lugar à vida. Um dia teremos que deixar o palco para que os nossos descendentes adentrem e façam as suas apresentações.

O Ouroboros é um símbolo que não expressa somente a condição humana, mas expressa a condição de todo o universo. Podemos ver o Ouroboros nas relações da cadeia alimentar e podemos ver o Ouroboros no agir do tempo, no decorrer das gerações. Nesse sentido, a Vida possui continuidade, a Vida possui eternidade na mudança de suas formas, no abraçar de seus eternos ciclos. A Vida muda de forma para continuar. Os nossos filhos são os nossos genes adquirindo outras formas que possuem mais chances de avançar no tempo. A Vida se perpetuando através de outra forma. Isso é a Vida! Isso é Eterno! Isso é o Ouroboros!

 

____________________

Referências

Significado de Ouroboros. Dicionário de Símbolos, 2024. Disponível em: https://www.dicionariodesimbolos.com.br/ouroboros/. Acesso em 01/06/2024.

CAMPBELL, Joseph. O Poder do Mito – Entrevistas com Bill Moyers. São Paulo:Editora Palas Athena, 1990.

[1] Significado de Ouroboros. Dicionário de Símbolos, 2024. Disponível em: https://www.dicionariodesimbolos.com.br/ouroboros/. Acesso em 01/06/2024.

 

Compartilhe:

Sobre Nilton Santana

Avatar photo
Nascido em Aracaju, professor de História, membro da Loja Estrela de Davi e amante dos estudos sobre religiosidades e mitologia

Leia Também

O terceiro olho

  Por Manuel Luiz Figueiroa (*)   Olho de Horus   Segundo a lenda egípcia, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat