segunda-feira, 01/06/2020
Na manifestação contra Dilma, também houve protesto contra o governador Jackson Barreto

Manifestantes apoiam impeachment de Dilma

Compartilhe:

As manifestações pela saída da presidente Dilma Roussef, PT, em Aracaju, reuniu poucas pessoas no Mirante da 13 de Julho, na zona sul de Aracaju, hoje a tarde. Os organizadores disseram que 500 pessoas tinham participado, mas nas contas da Polícia Militar (PM), foram apenas 200. O publicitário João Carlos Lima, do Movimento Basta, disse que a baixa participação ocorreu em virtude do “comodismo das pessoas”. No entanto, ele acredita que no dia em a presidente for destituída do cargo “haverá um carnaval fora de época, não só em Aracaju, mas em todo país”.

A concentração começou por volta das 15h30, com algumas pessoas portando faixas e cartazes pedindo, não só a saída da presidente Dilma Rousseff, mas, também, criticando o governador de Sergipe, Jackson Barreto, PMDB, ter dito aos funcionários públicos que eles tomem empréstimos bancários para receber a segunda parcela do décimo terceiro salário. Uma das faixas diz que o Governo de Sergipe “é caloteiro”.

O professor Mário Rezende foi um dos críticos ao governo do Estado e também contrário a permanência da presidente Dilma no poder. “Se tudo isso estivesse ocorrendo num país sério, a presidente já teria sido afastada”, comentou o professor, que lembrou o mais recente escândalo com os desvios de recursos nas obras de transposição do rio São Francisco.

O também professor Sóstenes Torres disse que os 15 aos 40 anos foi militante petista, votou nos candidatos do partido, mas na manifestação, disse que estava arrependido. “Esse é um governo corrupto, Dilma é um fantoche nas mãos de Lula e do PT”, desabafou.  Ele diz que o PT age com cinismo. “Eles roubam e dizem que é para o nosso bem”, alfinetou.

O ato terminou com uma pequena caminhada pela avenida Beira Mar e por duas vezes, durante o percursos, as pessoas cantaram o Hino Nacional. O Batalhão de Choque da PM acompanhou tudo, mas não houve nenhum incidente.  Os organizadores disseram que outras manifestações pedindo o impeachment da presidente devem ocorrer.

Compartilhe:

Leia Também

Morre Candelária, presidente de associação que defendia as profissionais do sexo

Vítima de um acidente vascular cerebral (AVC), morreu hoje, 30, em Aracaju, Maria Niziana Castelino, …