domingo, 28/01/2024
Templo da Loja Maçônica Clodomir Silva

Loja Clodomir Silva, seu trabalho justo com a perfeita sabedoria dos ideais maçônicos

Compartilhe:

Antônio Carlos Garcia (*)

 

Na quarta-feira, 29 de novembro, a Loja Maçônica Clodomir Silva número 1477 completa 66 anos de fundação. Há muito o que comemorar, e há muito o que fazer ao longo dos próximos 66 anos. Sim, pensemos no futuro, pois devagar se vai ao longe. A Clodomir Silva, seus abnegados veneráveis, suas respectivas diretorias e demais irmãos, deram, ao longo deste tempo, contribuições valiosas para que esta instituição chegasse ao patamar em que se encontra atualmente.

Selo da loja

Ocorreram tempos tranquilos e outros nem tanto. “Mar calmo nunca fez bom marinheiro”, diz o ditado popular. Digo isso para assegurar que foram durante os desafios que os irmãos mais estiveram unidos, ligados um ao outro pela corda de 81 nós, que simboliza a união fraternal e espiritual que deve existir entre todos os maçons do mundo.

E não é só isso. Ao navegarmos pela literatura mundial, comparo as diretorias e os irmãos da Clodomir aos personagens Arronax, Conseil e Ned Land, que a bordo do submarino Nautilus viajaram por 20 mil léguas submarinas, no romance homônimo de Júlio Verne.  Uma fundamental diferença entre o Nautilus e a Clodomir, é que no romance de ficção científica os rapazes foram capturados pelo capitão Nemo, enquanto na Clodomir os irmãos foram “capturados” pelo amor, pelo desejo incessante de desbastar a pedra bruta, deixando que a maçonaria entrasse no coração deles. Quem não quer ser capturado pelo amor, principalmente tendo a certeza de que o amor sempre vence?

Mas qual o ponto em comum entre os Arronax, Conseil, Ned Land e os irmãos da Clodomir Silva? Os primeiros visitaram o fundo dos oceanos, descobriram lugares totalmente desconhecidos e encantaram-se com riquezas e maravilhas jamais imaginadas. Os irmãos da Clodomir mergulharam fundo, também, nos belos mistérios da sabedoria maçônica, renovaram os seus templos interiores, cavaram masmorras ao vício e fizeram progressos. Como ensina a linda canção “Onde Deus possa me ouvir”, do cantor mineiro já falecido, Vander Lee, os irmãos viajaram “ao interior do meu [seu]  interior”.

Ações das fraternas
Ações das mulheres da Fraternidade Helena Cabral Monteiro da Loja Simbólica Clodomir Silva

Essa viagem continua com os irmãos que hoje lotam, em todas as sessões, as colunas do sul e do norte e o oriente na Clodomir Silva, erguendo templos à virtude. Os irmãos não estão sozinhos nesta jornada de autoconhecimento e engrandecimento da loja. As esposas – tratadas como cunhadas – têm um papel preponderante ao lado dos maridos. Elas são o porto seguro, o aconchego, o olhar terno, a palavra firme e muita atuação nas ações solidárias, unidas na Fraternidade Feminina Helena Cabral Monteiro.

Que comece uma nova era para a  Clodomir Silva.

Compartilhe:

Sobre Antonio Carlos Garcia

Editor do Portal Só Sergipe

Leia Também

salário mínimo

Valorização do Salário-Mínimo e combate ao Desemprego: Nossas prioridades!

Por Emerson Sousa (*)   De modo muito costumeiro, sempre que falamos em Economia nos …

WhatsApp chat