quinta-feira, 09/12/2021
Sergipe tem uma posição de destaque nacional na produção de ureia, amônia e potássio

Laércio defende o estímulo à produção de fertilizantes nacionais para garantir a segurança alimentar

Compartilhe:

Em discurso no Plenário nesta quinta, 21, o deputado federal Laércio Oliveira destacou a riqueza do solo de Sergipe quando o assunto matéria-prima necessária para a produção de fertilizantes. Por outro lado, o Brasil corre o risco de desabastecimento em função da grande dependência de fertilizantes importados. Por isso, o governo federal está criando o Plano Nacional de Fertilizantes. “Apresentei um projeto que tem o objetivo de desonerar o setor para estimular a produção nacional, servindo de base para o Plano, para que ele possa trazer medidas concretas para estímulo à produção nacional de fertilizantes, destravando os diversos gargalos existentes”, afirmou o deputado, lembrando ainda que fertilizante é fundamental para a segurança alimentar.

“Estamos hoje passando por um momento dramático por conta da forte elevação dos preços de fertilizantes, além de anúncios de redução de produção na China e Rússia, por conta de crises energéticas, e priorização da destinação dos produtos para o consumo doméstico desses países. Temos ainda a crise política em Belarus, outro grande fornecedor de fertilizantes, e a alta nos custos dos fretes marítimos no mundo todo, contribuindo para uma desarticulação da cadeia de abastecimento, gerando forte elevação dos custos e até mesmo a insegurança do suprimento”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Sergipe, Marcelo Menezes, que acompanhou o deputado em reuniões em Brasília sobre o tema.

Laércio afirmou que Sergipe tem uma posição de destaque nacional na produção de ureia, amônia e potássio. Além do que está situada em Sergipe a única mina de produção de potássio do Brasil e também uma unidade de fertilizantes nitrogenados Unigel, e muitas misturadoras que, no conjunto, representam uma importante cadeia econômica do Estado. “Temos reservas minerais e disponibilidade de grande volume de gás natural que poderão viabilizar uma ampliação da oferta de fertilizantes produzidos no Estado”, completou o deputado.

Para tratar sobre o assunto, o deputado e o secretário se reuniram com o presidente da Confederação Nacional de Agricultura João Martins. Eles explicaram que o projeto de lei tem o objetivo de instituir o Programa de Desenvolvimento da Indústria de Fertilizantes, buscando desonerar a produção nacional de fertilizantes e estimular o seu aumento, criando competitividade no setor.

A segunda reunião foi com o deputado federal Evair de Melo e Luís Eduardo Pacifici Rangel, assessor da Secretaria Executiva não Ministério da Agricultura, que aprovaram a proposta. E a terceira, com o secretário de Competitividade do Ministério da Economia Carlos da Costa, que concordou que é preciso estimular a produção nacional para o país não ficar dependente do produto importado.

Fonte e Foto: Assessoria

Compartilhe:

Leia Também

Aprovado projeto sobre orçamento do estado

Foi aprovado em primeira discussão na sessão desta terça-feira, 7, o projeto de Lei Ordinária …