sexta-feira, 14/08/2020
O Setransp lamentou a agressão e vai apurar os fatos Foto: Setransp

Setransp reclama de desequilíbrio no valor da tarifa

Compartilhe:

Nos últimos cinco anos, os custos para operação no serviço do transporte público na Grande Aracaju tiveram 53,08% de aumento no preço do combustível e 53,84% de acréscimo salarial aos trabalhadores rodoviários. Nesse mesmo período a tarifa de ônibus marcou uma correção de 37,78%, sendo que na época do último reajuste – em dezembro de 2015 — o  percentual de reajuste já não atendia a necessidade de revisão da tarifa, de acordo com os aumentos dos custos do serviço do transporte para equilíbrio do setor. E, hoje, na diferença entre a tarifa e despesas, o setor aponta uma defasagem de 15%.

Os dados são do Setransp (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju), ao ressaltar que,  em contrapartida, acompanhando a realidade do país com o fechamento dos postos de trabalho – menos trabalhadores fazendo uso dos ônibus – e dificuldades para incluir o transporte público na linha de prioridades para ações de mobilidade urbana, o transporte por ônibus da capital sergipana continuou marcando uma grande queda no número de passageiros pagantes, chegando a cair em mais de 14% entre 2014 e 2016.

Todos os esses dados estatísticos demonstram um desequilíbrio econômico  no setor que serve à mobilidade da população   nas cidades da Grande Aracaju através do transporte coletivo.

Compartilhe:

Leia Também

Finalmente, governador autoriza a reabertura dos shoppings amanhã, 14

Depois de quatro meses fechados, finalmente o Governo do Estado autoriza a reabertura dos cinco …

Deixe uma resposta