segunda-feira, 21/09/2020

Qual o papel do trader no mercado financeiro?

Compartilhe:
David de Andrade Rocha (*)

Há um tempo falei aqui no Só Sergipe sobre os três principais tipos de operadores da Bolsa de Valores e  na ocasião citei brevemente as diferenças entre eles. Hoje vamos focar no trader, que é normalmente o mais conhecido por todos aqueles que pensam na Bolsa de Valores.

O trader é aquele que quer fazer operações rápidas, visando um grande lucro, quando acerta o movimento. E sofre prejuízos, que ele espera serem pequenos, caso erre. Essa abordagem não deve ser confundida com a do investidor. O  trader, por definição, é um especulador do mercado financeiro.

O mercado financeiro não teria tanta vivacidade sem esse operador, pois ele é o responsável por dar liquidez à Bolsa, permitindo assim que os investidores consigam comprar as ações que querem investir no preço que acha justo. Esse papel do trader chega a ser muito importante e por isso vemos diversas propagandas das corretoras e das casas de análise para que a pessoa trade gire sua carteira periodicamente. (Girar a carteira quer dizer trocar ativos com uma freqüência maior do que o normal).

Como para corroborar com essa ideia, muitas pessoas tentam influenciar o especulador a trader, mas ele deve conhecer suas três operações possíveis, que são: Comprar, vender e não fazer nada. Sendo esta última a mais importante, um bom trader só vai iniciar uma operação quando tiver grande probabilidade de acertar e não porque alguém lhe disse para fazer.

Não é todo mundo que sobreviverá nessa selva que é o trader, seja porque tem uma estratégia fraca ou porque tinha pouco dinheiro para perder. Sim, ele irá perder, não importa o que é dito. O mercado muda de humor rapidamente e muitas vezes nem mesmo o Stop (ferramenta usada para barrar perdas grandes) é suficiente para protegê-lo dos revezes do mercado.

Todo trader sabe que irá errar mais do que acertar, por isso tem de ter uma boa gestão de risco para, quando acertar,  ganhar muito mais do que quando errar.

Essa reflexão se torna importante, pois com a Bolsa batendo recorde de CPFs e de liquidez diária, uma coisa é certa: muita gente que nunca ouviu falar de ações está entrando para trader, como se fosse apenas um jogo de azar. Mas sinto dizer que você teria mais sorte de ganhar algum dinheiro no cassino do que na Bolsa, se você for trader sem conhecimento e  sem controle psicológico necessários.

Antes que vocês pensem que sou absolutamente contra o trader, eu devo esclarecer que não sou, até faço um ou outro quando existe oportunidade. Mas não considero o trader algo que vai te levar à liberdade financeira e nem mesmo ao acúmulo de capital consistente. Sabe por quê?

Simples. Pelo fato de que o trader vicia. Isso mesmo. Pesquisas mostram que, ao acertar, são ativadas as mesmas áreas no cérebro comparadas àqueles que usam cocaína. Por isso, é possível que uma pessoa acabe perdendo tudo que tem com traders ruins consecutivos, pois a lembrança de ter acertado em algum momento faz com que a pessoa fique confiante de fazer traders mesmo quando não deve.

Sim, você vai acertar e vai errar. O grande problema é que depois do erro vem a velha ideia de arriscar mais para recuperar o prejuízo, fazendo com que esse prejuízo aumente, pois a necessidade pura e simples de acertar fará com que você erre.

Existem sim traders de sucesso no mercado. A maioria deles tem uma metodologia que segue à risca, quer percam ou ganhem. Treinaram o psicológico durante anos, para saber fazer a melhor operação do trader que, como eu disse, é não fazer nada até que o momento esteja propício para operar.

Outro problema surge quando se fala de trader. Por estar no imaginário das pessoas o fato de ganhar dinheiro rápido na frente de uma tela e quase sem nenhum esforço, muitos vendem cursos sobre isso, uns até mostram boletas comprovando o sucesso que teve em suas negociações, mas aqui eu te pergunto: Se você fosse mostrar uma prova que deu certo, você mostraria as centenas de operações que deram errado? Acho que não.

Existem sim bons nomes no trader que vivem o mercado e que fazem dinheiro nele, mas são poucos, e raramente dão curso sobre isso, pois sabem que num fim de semana não é possível aprender a fazer um trader de verdade.

Como eu disse, o trader tem seu valor, como uma operação divertida que você pode fazer de vez em quando e também com o fato de que traz liquidez para o mercado e possibilita, a nós investidores, comprar as ações no momento que queremos.

Mas não se iluda, a menos que você seja um caso em um milhão. O trader não irá te levar à liberdade financeira, muito menos o Day trader ou qualquer outro nome bonito que for usado. Aprenda como usar o trader a seu favor e saiba ganhar dinheiro com isso, pois nas oportunidades você pode aproveitar. Mas não vai basear seu futuro financeiro em uma especulação, porque elas não se propõem a isso.

Lembre, o mercado de especulação, de início, já põe o trader em desvantagens. Seus custos são fixos e altos, enquanto que seus lucros não são certos e podem ser comidos pelos impostos e taxas. Lembrando que o governo não participa do prejuízo, somente do lucro.

Para ganhar dinheiro com ações existem formas mais seguras que o trader. Por exemplo, a alocação em ações que pague dividendos e o reinvestimento desses dividendos com o tempo lhe trarão retornos absolutos bem maiores que os do trader. E com isso você terá a oportunidade, sim, de alcançar a liberdade financeira.

Grande abraço e bons investimentos.

(*) David Rocha escreve semanalmente, às terças-feiras. Ele é assessor de investimentos e educador financeiro, que vive o mercado diariamente, desde 2011, e autor do livro Tesouro Direto – Um Caminho para a liberdade financeira de 2016.

** Esse texto é de responsabilidade exclusiva do autor.  Não reflete, necessariamente, a opinião do Só Sergipe.

Compartilhe:

Leia Também

Dez contradições de um presidente:  Deus e a pátria em primeiro lugar?

Considerando que contradição é o que se opõe ao que foi dito ou feito anteriormente, …

Deixe uma resposta