quarta-feira, 10/08/2022
Avenida Perimetral Oeste
Canteiro de obras para construção da Avenida Perimetral Oeste Foto: Marcelle Cristinne/PMA

Prefeitura de Aracaju inicia construção da Perimetral Oeste, uma avenida paralela à Euclides Figueiredo

Compartilhe:
Missão do BID, na avenida Perimetral Oeste Foto: Sérgio Silva/PMA

O primeiro passo para a concretização do projeto de implantação da Avenida Perimetral Oeste foi dado no último dia 2, quando a Prefeitura de Aracaju autorizou o início da primeira etapa da obra que criará uma nova e importante ligação entre a capital sergipana e o município de Nossa Senhora do Socorro, as duas cidades mais populosas do estado.

Com prazo de execução de 15 meses, esta fase da execução do projeto conta com investimento de R$ 81,2 milhões, financiado pelo Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), a partir do Programa de Requalificação Urbana – Construindo para o Futuro -, um pacote de investimentos da Prefeitura que chega a 75 milhões de dólares e contempla toda a cidade, em diversas áreas.

Quando for finalizada, a avenida Perimetral Oeste terá uma extensão de 7,5 km, somando um investimento de R$ 180 milhões. Devido à complexidade, a obra será realizada em etapas. A primeira fase inclui a construção de um trecho da rotatória de acesso e intersecções da avenida Juscelino Kubitschek, a construção da ponte sobre o Riacho do Cabral, que interligará os bairros Soledade e Bugio, com extensão de 337,4 metros de comprimento e 26,4 metros de largura, com duas pistas de rolamento com três faixas, sendo uma para ônibus e duas para veículos, além da construção de dois passeios para pedestres nas laterais da ponte e uma ciclovia no eixo central.

Emurb
Sérgio Ferrari: “Este é apenas o início de uma grande obra”Foto: Marcelle Cristinne/PMA

Na etapa inicial será realizada, ainda, a terraplanagem e pavimentação asfáltica na cabeceira da ponte até a primeira rotatória. Segundo o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, o projeto da Perimetral contará com outras quatro etapas para ser concluído. As fases seguintes contemplarão, por exemplo, a infraestrutura no trecho localizado no Bugio e, por último, a infraestrutura no trecho localizado no bairro Lamarão.

“Este é apenas o início de uma grande obra, que é o principal vetor do financiamento com o BID, construindo uma nova via de desenvolvimento para a cidade e que terá toda a infraestrutura necessária para ampliar a mobilidade urbana, inclusive uma ciclovia para as centenas de trabalhadores que residem na área e que utilizam o modal para ir ao trabalho, diariamente. Ela será paralela à avenida Euclides Figueiredo e, realmente, vai desafogar o trânsito na região”, detalha Ferrari.

José Lemos: “estamos  nos sentindo valorizados”
Foto: Marcelle Cristinne/PMA

O presidente da Associação de Moradores do bairro Soledade, José Vicente Lemos, destaca a importância da obra, que representa o resgate da dignidade para os moradores da região. “Enxergo essa obra como um grande desenvolvimento, especialmente porque, como moradores da zona Norte, nunca tivemos os olhares voltados para nós, como tem acontecido na atual gestão. Estamos nos sentindo valorizados com essa obra tão esperada e que trará inúmeras melhorias”, comemora.

Trabalho social

Além da avenida interligando Aracaju a Nossa Senhora do Socorro, o projeto inclui a construção de um conjunto habitacional, com mais de 600 casas, que serão distribuídas para os moradores que hoje vivem no entorno do local onde a avenida será construída; e uma vertente voltada à proteção ambiental, evitando a ocupação irregular na região e a preservação do meio ambiente.

De acordo com a secretária municipal da Assistência Social, Simone Santana, para que o projeto começasse a ser executado, foi feito um levantamento para identificar as famílias que residem na localidade e que deverão ser reassentadas ou indenizadas.

“O trabalho social começa antes mesmo da obra. Fizemos um levantamento da área das famílias atingidas e nós já estamos com uma média de 44 que já aceitaram sair do local, algumas indenizadas e outras reassentadas. As famílias que optarem pelo reassentamento, serão encaminhadas para o aluguel social da Prefeitura e permanecerão até que as casas estejam prontas”, informa a secretária.

Últimas notícias:
Compartilhe:

Leia Também

Maternidade

Primeira maternidade municipal de Aracaju tem capacidade para realizar 500 partos mensais

Além do retorno dos festejos juninos, após dois anos de reclusão social por causa da …

Deixe um comentário

WhatsApp chat