quarta-feira, 18/09/2019
Início » Editorias » Política » Morre o ex-senador José Eduardo Dutra
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
O corpo de José Eduardo será cremado nesta segunda em Belo Horizonte Foto: EBC

Morre o ex-senador José Eduardo Dutra

Compartilhe:

Morreu na madrugada deste domingo, 5, em Belo Horizonte, vítima de um câncer, o ex-senador por Sergipe, José Eduardo Dutra, 58 anos. O velório vai acontecer a partir desta segunda, 5, no Funeral House, que fica na avenida Afonso Pena, 2158, no bairro Funcionários, Belo Horizonte,  e às 10 horas da manhã será cremado.

Atualmente, José Eduardo era primeiro suplente do senador Antônio Carlos Valadares, PSB\SE).  A militância de Zé Eduardo, como era mais conhecido em Sergipe, ocorreu junto com o ex-governador Marcelo Déda que, também, morreu de um câncer em dezembro de 2013.

Dutra foi um dos coordenadores da campanha de Dilma Rousseff na eleição de 2010, ao lado do ex-ministro Antônio Palocci e do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

José Eduardo de Barros Dutra nasceu no Rio de Janeiro, em 11 de abril de 1957. Foi presidente do Sindicato dos Mineiros do Estado de Sergipe (Sindimina) no período de 1989 até 1994 e dirigente nacional da Central Única dos Trabalhadores (de 1988 até 1990). Em 1994, foi eleito senador da República pelo Estado de Sergipe.

Foi presidente da Petrobras de 2 de janeiro de 2003 até 22 de julho de 2005. Retornou à estatal como presidente da Petrobras Distribuidora, de 24 de setembro de 2007 a 14 de agosto de 2009. Deixou o cargo para disputar a presidência do Partido dos Trabalhadores, sendo eleito para o biênio 2010-2012.

Porquinhos – Em 2010, depois da  campanha eleitoral, a presidente eleita Dilma Rousseff  agradeceu o empenho de seus principais auxiliares -José Eduardo Dutra, então presidente do Diretório Nacional do PT;  José Eduardo Cardozo, na época secretário do diretório do PT; e  Antonio Pallocci, então deputado federal por São Paulo – chamando-os de os três porquinhos.

Coube ao Cardozo dar uma explicação: “Ficamos pensando o que tem em comum entre nós além da barriga. Vimos que o Prático é o Palocci, o Heitor é o Dutra, e o Cícero sou eu”, afirmou.

No conto,  Cícero (Cardozo) é o porquinho mais preguiçoso, que construiu a casa da palha; Heitor (Dutra) é o intermediário, que construiu sua casa com madeira; e Prático (Palocci) é o mais precavido e trabalhador, que usa cimento e tijolos em sua construção. A estória também fala que, por trabalhar mais, Prático observa seus amigos terminarem o serviço antes e se divertirem enquanto ele continua na labuta.

Nota – O PC do B de Sergipe divulgou, agora há pouco, uma nota de pesar, em virtude do falecimento de José Eduardo Dutra.  A nota, assinada pelo presidente do partido no Estado, Hallisson de Souza, diz que “a história de Zé Eduardo é orgulho para todos os sergipanos. Sua luta em defesa dos trabalhadores, de uma sociedade mais justa e de um Brasil mais desenvolvido e soberano serão sempre lembrados.”

A nota prossegue dizendo que  “como liderança política, o PC do B sempre teve Zé Eduardo como um grande aliado, defensor das causas mais importantes para a construção de um Sergipe e um Brasil com menos injustiças sociais e econômicas”. E finaliza: “o PC do B se solidariza a todos os familiares e amigos neste momento de intensa dor pela perda de um grande homem que dedicou sua vida e energia em defesa do povo sergipano!”

 

Compartilhe:

Leia Também

STF afasta Valmir Monteiro, definitivamente, da Prefeitura de Lagarto

O prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro, foi afastado definitivamente do cargo por decisão do Supremo …

WhatsApp chat