terça-feira, 27/10/2020
Danielle Garcia: "tenho todas as postagens guardadas"

“Jackson Barreto é carta fora do baralho”, diz Danielle Garcia

A pré-candidata a prefeita de Aracaju, Danielle Garcia, do Cidadania, disse hoje, 18, que o ex-governador Jackson Barreto  “é carta fora do baralho” ao ouvir as críticas que ele fez recentemente dirigidas a ela. Danielle afirmou que, quando era coordenadora do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária (Deotap) da Polícia Civil, recebeu pedidos para que “pegasse leve” nas investigações que conduzia.  Ela assegurou que tem essas mensagem recebidas via Whatsapp devidamente guardadas.  Essas revelações foram feitas durante o programa Jornal da Fan, conduzido pelo âncora Narciso Machado.

Danielle disse ao radialista que  pessoas  questionavam  “se eu faria a Operação Idenizar-se na Assembleia Legislativa também e diziam que os deputados estavam preocupados”.

Hebert Pereira, Uilliam Pinheiro, Danielle Garcia, Coronel Rocha e Fernando Carvalho, no curso Renova BR, em São Paulo.

Na entrevista, Danielle Garcia lembrou da época em que Jackson Barreto exonerou Alessandro Vieira do cargo de delegado geral da Polícia Civil. Isso aconteceu em abril de 2017 e, chateado com a exoneração de Alessandro, o então  secretário de Segurança Pública, João Batista, entregou o cargo. As exonerações causaram constrangimento no primeiro escalão do governo. Danielle disse que, naquela oportunidade, recebeu várias mensagens “pedindo que eu aguardasse mais um pouco para que não ficasse feio para o Governo”.

Embora garanta que tenha guardado essas mensagens, Danielle não revelou o autor.  No dia 4 de outubro de 2017, ela e o colega Gabriel Nogueira foram exonerados da Deotap. Depois a SSP disse que a exoneração não foi política.

Ela afirmou que permanceu na Deotap para terminar as investigações. “A minha preocupação era concluir as investigações e enviar para o MP todo o relatório, e assim aconteceu. A minha exoneração foi por causa da empresa Torre, inclusive, todos lembram que o dono da empresa acabou sendo transferido para o hospital Cirurgia”, disse, referindo-se a Operação Babel.

Em 15 de abril de 2016,  um sábado, um dos donos da Torre, José Antônio Torres Neto, foi transferido do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) para o Hospital de Cirurgia. O empresário estava detido na 8ª Delegacia Metropolitana quando se sentiu mal e foi levado ao hospital. Na entrevista, Danielle  não diz quem ‘autorizou’ a transferência.

Ao ser confrontada com declarações do ex-governador Jackson Barreto, Danielle Garcia surgeriu que o ideal para ele, agora, é passear na praia com os amigos. Ela lembrou que é delegada concursada da Polícia Civil, continuará neste trabalho até se aposentar, mas que deseja dar apenas a colaboração como cidadã, caso seja eleita prefeita de Aracaju.

Leia Também

Faltam 23 dias: eleitores contam com assistente virtual para tirar dúvidas

Uma das novidades lançadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as Eleições Municipais de 2020 …