quarta-feira, 19/06/2024
Banese
Plano Safra 2023-2024 ainda não foi encerrado, mas o banco já alcançou marco histórico, que deverá refletir na produção estadual do grão Foto: Ascom Banese

Banese bate recorde e destina R$ 100 milhões para o custeio de milho em ano agrícola

Compartilhe:

 

O ano agrícola 2023/2024 ainda não acabou, mas o Banese já alcançou o recorde histórico em liberação de recursos para o custeio do milho no estado, com R$ 101 milhões investidos através de 722 operações de crédito em um mesmo ano safra. Na análise até maio deste ano, o valor já é 23% maior que o total destinado durante todo o período 2022/2023, quando o banco liberou cerca de R$ 82 milhões por meio de 584 operações. No ano agrícola 2021-2022 foram liberados R$ 66 milhões.

A expectativa do banco dos sergipanos é ampliar, ainda mais, esse recorde até o final do mês de junho, quando será possível apreciar o valor total liberado para os produtores rurais no Plano Safra 2023-2024, e conhecer as localidades que mais receberam recursos.

Por meio do Banese + Agro, unidade especializada e focada no atendimento exclusivo do produtor rural, com unidades nos municípios de Aracaju, Itabaiana e Lagarto, e através de gerentes de negócios capacitados para o setor em todas as agências da instituição, o banco dos sergipanos tem colaborado fortemente com o crescimento da produção agrícola sergipana, em especial, do milho.

“O milho é um alimento essencial da culinária e da cultura sergipana, e o cultivo dele gera emprego e renda para muitas famílias. Por isso, o Banco ampliou o crédito e simplificou a renovação de contratos, para estar ainda mais próximo dos produtores rurais. Ao final da safra 2023-2024, o valor investido será ainda maior, porque estamos cumprindo a missão dada pelo governador Fábio Mitidieri, para que o banco seja impulsionador das nossas vocações produtivas e gere mais desenvolvimento para nossa gente”, afirmou o presidente do Banese, Marco Queiroz.

Produção sergipana

De acordo com a Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), a safra desse grão em 2023 foi de 986.951 toneladas, resultado que colocou Sergipe na 4ª posição em produção e no 1° lugar em rendimento médio do Nordeste, com 5.483 Kg/h. A Seagri também estima que a produção tenha sido superior ao divulgado, pois não foram contabilizados os quilos do grão que ficam no estado e são utilizados como forragem e ração animal.

Levantamento da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) mostra que em 2023, a produção de milho estava presente em 16 municípios e ocupava mais de 90% das áreas da lavoura em todos eles. A Seagri afirma que os maiores produtores de milho em Sergipe são os municípios de Simão Dias (que possui maior produção e produtividade), Carira, Frei Paulo, Nossa Senhora da Glória, Gararu e Feira Nova.

Compartilhe:

Sobre Só Sergipe

Portal Só Sergipe
Site de Notícias Levadas a Sério.

Leia Também

Planos de saúde têm lucro de R$ 3,3 bilhões no primeiro trimestre

As operadoras de planos de saúde registraram  lucro líquido de R$ 3,33 bilhões nos primeiros …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat