sábado, 17/04/2021
Vacina e solidariedade na Sementeira Foto: Sérgio Silva\ PMA

Vacinação Solidária: Prefeitura inicia campanha para arrecadação de alimentos

Os aracajuanos que recebem a vacina contra a covid-19, tanto no posto itinerante montado no Parque Governador Augusto Franco (Sementeira), quanto nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) agora podem retribuir com um gesto de solidariedade. A Prefeitura de Aracaju deu início à campanha Vacinação Solidária nesta segunda-feira, 5, com a arrecadação de alimentos destinados a famílias em situação de vulnerabilidade.

A campanha, organizada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) em parceria com a Secretaria Municipal da Assistência Social, tem como objetivo auxiliar as 38.700 famílias que atualmente vivem em situação de pobreza ou extrema pobreza em Aracaju, de acordo com dados do Cadastro Único.

Waneska Barboza: a iniciativa é fundamental Foto: Ascom\Assistência Social

Segundo a secretária da saúde da capital, Waneska Barboza, a iniciativa é fundamental para auxiliar os cidadãos que mais sofrem com os desafios econômicos agravados pela pandemia. “A ideia é de que cada cidadão possa contribuir, de forma solidária, trazendo um quilo de alimento não perecível, para que isso seja revertido para as famílias carentes. É uma campanha importante, não é obrigatória, mas é importante quando a gente solidariza com a dor do outro”, afirma.

Com esta nova ação, a secretária municipal da Assistência Social, Simone Passos, destaca que mais famílias serão beneficiadas. “A Prefeitura vem fazendo um trabalho de segurança alimentar e nutricional junto a essas famílias. Na verdade, desde o início da pandemia, nós criamos a primeira campanha e tivemos uma uma boa resposta da sociedade, como também dos empresários. Nessa segunda campanha, nós estamos querendo atender a mais famílias”, explica.

Segundo Simone, os alimentos arrecadados na Vacinação Solidária serão somados às distribuições que já são feitas aos cidadãos por meio dos 16 Centros de Referência da Assistência Social (Cras) da capital. “Na verdade, a Prefeitura hoje faz um trabalho de entrega de cestas básicas mensalmente. Esse trabalho é feito através das equipes técnicas dos Cras que identificam essas famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza”, ressalta.

Foi com esse intuito de ajudar o próximo que o funcionário público federal Sérgio Costa, morador do bairro Jardins, fez sua doação para a campanha quando recebeu a vacina contra a covid-19 nesta segunda-feira (5). “Eu acho que todo mundo deve colaborar. Nesse momento tão difícil, com esse pessoal todo com fome. Então, não custa nada pra gente trazer um alimento, contribuir também, fazer a nossa parte”, frisou.

O mesmo pensamento compartilha a assistente social aposentada Sônia de Matos, que também doou o alimento durante o primeiro dia da Vacinação Solidária no Parque da Sementeira. “É uma forma de contribuir com as pessoas num momento tão difícil. A gente precisa dar uns aos outros. É a compaixão, é a caridade nesse momento, que é fundamental que a gente tenha”, destacou.

Campanha

Nesta segunda, a Prefeitura deu início à vacinação contra a covid-19 para idosos com 65 anos de idade. Na terça-feira, dia 6, serão imunizados aqueles que têm 64 anos. Já na quarta-feira, dia 7, recebem a primeira dose do imunizante os cidadãos de 63 anos. Para este público, a vacina está sendo disponibilizada nas UBSs, no drive-thru instalado no Parque da Sementeira e nos pontos fixos.

Além disso, também fazem parte do público-alvo da campanha de imunização os trabalhadores da saúde, forças de Segurança e Salvamento. Estes profissionais poderão se dirigir ao posto itinerante do Parque e à Escola Municipal Presidente Vargas, mas somente após o cadastramento no portal “VacinAju” e emissão do código autorizativo.

Desde o início da pandemia, além das entregas mensais de cestas básicas já realizadas nos Cras, para usuários de extrema pobreza, cerca de 2.700 unidades dessa doação foram entregues para 1.906 famílias inseridas no Programa Bolsa Família (PBF), que não receberam o auxílio emergencial do governo federal, e para outras 796 famílias em situação de extrema pobreza.

Ao todo, cerca de 6 mil cestas básicas também já foram distribuídas para a população LGBTQIA+, pessoas com deficiência, usuários do Centro de Referência Especializado para Pessoas com Deficiência (Centro-Dia), para idosos, membros do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (COMDI), comunidades de religiões de matrizes africanas e para moradores da Ocupação das Mangabeiras.

Leia Também

Equidade: empresa pode ser multada por desigualdade salarial

O Senado aprovou em 30 de março, em votação simbólica, o Projeto de Lei da …