sexta-feira, 18/10/2019
Início » Editorias » Cidades » O perfil do investidor que corre risco moderadamente
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert

O perfil do investidor que corre risco moderadamente

Compartilhe:
JOB Connect - Coworking e Escritório VirtualPowered by Rock Convert

Na semana passada falamos sobre o investidor de perfil conservador e quais os cuidados necessários para escolher os melhores investimentos, hoje continuaremos tratando dos perfis de investimento, falando mais aprofundadamente do perfil moderado.

O investidor de perfil moderado é aquele que aceita correr algum risco na sua carteira, contanto que bem calculado e com boas chances de retorno. Esse investidor busca superar o CDI ao longo do tempo, para que seu dinheiro tenha um ganho real apropriado com o investimento.

Para superar o CDI no médio ou longo prazo esse investidor conta com uma maior diversificação em sua carteira, colocando ativos de Renda Fixa (crédito privado), Fundos de Renda Fixa, Fundos de Renda Variável, Fundos de Investimento Imobiliário e Ações ou Fundos de Ações, dentre muitas outras opções.

Links relacionados:

O perfil do investidor conservador

Qual o seu perfil de investidor?

Para que o risco não se torne demasiado alto na carteira desse investidor, é importante que ele converse com especialistas da área de investimento para escolher a melhor diversificação em relação às suas aplicações. O investidor de perfil moderado precisa saber quais são seus reais objetivos e o prazo que deseja alcançá-los para que assim selecione corretamente os investimentos que o levem à conclusão provável desses objetivos ao mesmo tempo que o deixa dormir à noite.

Para ajudar no entendimento dos investimentos que podem ser feitos por esse tipo de investidor, falarei de alguns produtos financeiros adequados a esse perfil. Sabendo que de início ele pode investir em todos os produtos adequados ao perfil conservador, não vou repetir ao falar novamente deles, aqui falarei somente dos mais adequados ao perfil moderado.

1 – Debêntures:

As debêntures ganharam muito destaque atualmente por ser um produto de Renda Fixa com baixa volatilidade e gerar ganhos maiores que CDBs e LCI/LCA. As Debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas de capital aberto e que não sejam do setor financeiro. Apesar do ganho atrativo, é interessante notar algumas coisas ao se
investir em debêntures. Primeiro, a nota de Rating da empresa, da mesma forma que explicado anteriormente, garante que a empresa não esteja próxima de quebrar, isso quando escolhemos investir nas que ganharam grau de investimento.

Outra coisa a se observar é a liquidez da debênture, pois muitas vezes é difícil sair delas antes de seu vencimento. Para evitar problemas na hora de escolher as debêntures, o melhor é investir através de fundos que invistam em debêntures, pois eles olharam tudo isso para escolher as melhores e se o fundo for de debêntures incentivadas o investidor ainda não paga Imposto de Renda.

2 – Fundos de Investimento Imobiliário

Outro investimento que vem caindo nas graças dos investidores moderados são os FII, como já tenho um texto nessa coluna que fala sobre eles, deixarei o link do texto para que o leitor tenha mais informações sobre as vantagens do mesmo, segue o link:

3 – Fundos Multimercado

Os Fundos de Investimento Multimercado têm a possibilidade de investir em diversos ativos a depender da estratégia do fundo, o que se torna um ótimo fator de diversificação, sendo assim, eles podem investir em moedas estrangeiras (Dollar, por exemplo), Ouro, juros, ações, gado e por aí vai.

O maior cuidado que o investidor tem que ter em relação aos Fundos Multimercado é a taxa de administração cobrada por ele, o investidor deve ver se a rentabilidade histórica do fundo justifica a taxa cobrada. Lembrando também que rentabilidade passada não garante rentabilidade futura.

4 – Ações ou Fundos de Ações

Vale a pena, para o investidor moderado, estudar a possibilidade de colocar Ações em sua carteira de investimento, mesmo que seja um valor reduzido, para ir se acostumando com o mercado.

Mas, se não tiver tempo de estudar ou não tiver muita coragem de escolher Ações individualmente, os Fundos de Ações são alternativas interessantes, pois com a diversificação própria desses fundos a volatilidade das Ações torna-se menor, o que faz com que muitos investidores desse perfil fiquem mais tranquilos escolhendo um fundo do que escolhendo uma Ação de empresa propriamente dita.

O investidor de perfil moderado tem uma ampla gama de produtos que pode ajudar a cumprir seus objetivos, mas, mais importante ainda é conhecer seus objetivos antes de investir para evitar ser jogado de um lado para o outro de acordo com o mercado.

Não existe o melhor investimento do momento, existe, para falar a verdade, o melhor investimento que mais se adéqua a seus objetivos e perfil, deixo essa reflexão e até a próxima.

 

(*) David Rocha escreve semanalmente, às terças-feiras. Ele é assessor de investimentos e educador financeiro, que vive o mercado diariamente, desde 2011, e autor do livro “Tesouro Direto – Um Caminho para a liberdade financeira”, de 2016.

Compartilhe:

Leia Também

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, volta a Aracaju e se reúne na UFS

Powered by Rock Convert O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, chegou hoje, 16, por …

Comentários

WhatsApp chat