sexta-feira, 15/01/2021
Equipes da Prefeitura de Aracaju no combate a covid-19 Fotos: Secom\PMA

Com planejamento estratégico, Prefeitura mantém medidas de combate à pandemia

A partir do Plano de Contingência, a Prefeitura de Aracaju mantém uma série de ações de enfrentamento à covid-19, que vão desde medidas sanitárias, como a desinfecção de espaços públicos, até administrativas, a exemplo dos decretos que tratam sobre distanciamento e isolamento social.

As ações vêm sendo implementadas desde antes da confirmação do primeiro caso de contaminação na capital, ainda em março, quando a administração se antecipou à propagação do vírus, criou um Comitê de Operações Emergenciais (COE) decretou o fechamento do comércio, das escolas, dos shoppings centers e demais serviços não essenciais, além de proibir aglomerações.

Com a confirmação, a Prefeitura também criou o MonitorAju, um serviço que acompanha e orienta pessoas sintomáticas e assintomáticas, suspeitas e confirmadas de covid-19. O serviço conta com mais de 80 profissionais, formados em diversas áreas, e já monitorou mais de 20 mil pessoas.

A Prefeitura também transformou oito das 45 Unidades Básicas de Saúde (UBS) em referência para síndromes gripais. Assim, elas passaram a receber, exclusivamente, usuários que apresentam algum tipo de sintoma de crise respiratória ou mesmo outros sinais suspeitos de covid-19, mantendo um controle maior, por meio da triagem dessas pessoas pelos profissionais de saúde, e desafogando as portas de urgência da rede municipal de saúde – as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Fernando Franco e Nestor Piva.

HCamp

Hospital de Campanha

Um marco no enfrentamento ao novo coronavírus pela administração de Aracaju é a construção do Hospital de Campanha (HCamp) Cleovansóstenes Pereira Aguiar, em funcionamento há mais de um mês como uma antecipação a um possível colapso da rede de Saúde da capital.

A unidade tem sido responsável por manter a média de ocupação dos leitos de baixa e média complexidades abaixo de 50% e dispõe de 60 leitos em funcionamento. “Nesse primeiro mês, desenvolvemos um papel importante na assistência. Pelo nosso Hospital, já passaram 128 pacientes. Desses, 70 tiveram alta. Apenas 7% necessitaram de transferência para UTI, o que mostra que a Unidade tem atendido o objetivo”, assegura a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza.

Só em Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para profissionais da rede municipal de Saúde, por meio da Secretaria, já foram investidos R$5.672.435,00. Desse montante, R$235.063.65 foram liberados para o HCamp até sexta-feira, dia 19. Entre os itens dispensados, estão luvas, óculos de segurança, aventais, máscaras e toucas. Só de máscaras, do tipo N95 e descartáveis, foram 11.510 unidades. Também foram adquiridos 720 óculos de segurança, 7.600 aventais e 10.000 proteções para pé.

Outra vertente de atuação da Prefeitura de Aracaju nesse período é a da fiscalização. As equipes têm atuado para garantir o cumprimento dos decretos municipais e, assim, evitar tanto as aglomerações quanto o funcionamento de estabelecimentos que comercializam artigos não essenciais. A última ação ocorreu no fim de semana, na Orla da Atalaia, e reuniu membros da Defesa Civil, do Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju) e da Guarda Municipal de Aracaju (GMA).

Fiscalização
Ao todo, 19 estabelecimentos foram fiscalizados, dos quais apenas um recebeu notificação. “Em somação de esforços, verificamos o possível funcionamento irregular de bares e restaurantes, localizados na Orla da Atalaia. A ação, também, teve cunho de orientação aos banhistas, sobre a impossibilidade de utilização de espaços comunitários, a exemplo da estrutura física de bares”, explica o coordenador do Procon Aracaju, Igor Lopes.

A gestão também já realizou mais de 230 ações de desinfecção em diversos pontos da cidade, conforme cronograma elaborado pela Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). O serviço utiliza produtos com efeito antibactericida e esterilizante, como o hipoclorito de sódio, e tem sido realizado nas áreas internas e externas de unidades de saúde, terminais de ônibus, órgãos e espaços públicos.

Segundo o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas, a empresa municipal vem, continuamente, ampliando esta ação que se integra às demais medidas adotadas pela Prefeitura para o enfrentamento à covid-19. “É uma atividade que tem trazido bons resultados e tem um efeito psicológico nas pessoas, que passam a se sentir mais seguras quando sabem que o ambiente está controlado, limpo e apto para que elas possam trabalhar e receber quem ainda necessita de atendimento presencial”, ressalta Luiz Roberto.

A garantia ao suporte nutricional necessário para os alunos da rede municipal de ensino também tem sido contínua. A Secretaria Municipal da Educação (Semed) iniciou mais uma etapa da entrega de kits de alimentação escolar para os 32 mil alunos da rede. Até o próximo dia 1°, serão cerca de 250 toneladas de alimentos distribuídos nas 74 escolas municipais de Aracaju.

Cada estudante tem direito a um kit, que é composto por alimentos que seriam servidos na merenda escolar, como arroz, feijão, macarrão, café, frango, entre outros. Neste primeiro dia de entrega, foram atendidas sete escolas dos bairros Santa Maria e 17 de Março. Até o momento, 500 toneladas de alimentos já foram distribuídas. Ao final desta etapa, serão 750 toneladas entregues aos estudantes em apenas três meses.

Leia Também

Com queda de 43,8% no número de passageiros, Setransp perdeu mais de R$ 97,8 milhões

Nos primeiros 10 dias de janeiro deste ano houve uma queda de 43,8% no número …