domingo, 25/08/2019
Início » Literatura » André Brito » Somos todos mudos, somos todos surdos
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert

Somos todos mudos, somos todos surdos

Compartilhe:

Dia desses uma jovem entrou no ônibus e ganhou uma passagem para a eternidade. Assim foi o desfecho de mais um assalto que culminou com morte em Aracaju.

– O que é que está acontecendo? Quem pode responder a esta pergunta miserável, do ponto de vista de revolta e senso de orfandade que toma conta de todos que se sentem oprimidos pela violência?

Parece que todos estão perdendo o senso ou a crença de que é possível dar um basta em tanta coisa ruim. É mensalão, é petrolão, é pistolão, é merendão, é três oitão… ahhhhhhhhhh!!!…. Eu nunca vi tantos gritos silenciosos na minha vida.

Somos todos mudos, somos todos surdos, munidos de uma falta de lugar no mundo indescritível. É crise existencial?

– Alguém, por favor, chame um filósofo, chame um sociólogo, chame o General, chame quem for pra explicar o que está acontecendo!

O vagabundo foi preso no Rio de Janeiro, praticando assaltos à mão armada. Quando foi entrevistado (com pose de celebridade Big Brother), disse que fazia aquilo por simples prazer.

Gente, se o crime saiu da esfera da necessidade por desigualdade social (como muitos defensores de ladrões e assassinos assim defendem a causa desses animais sangrentos!) e entrou no parâmetro do prazer, é melhor explodir tudo de uma vez.

É prazer pra tudo que é lado.

– O que você acha de tudo isso?

– Tudo o quê?

– Disso tudo que eu falei?

– O que foi? Fale de novo que eu não escutei?

Compartilhe:

Leia Também

Segurança do trabalho será tema de fórum em Sergipe

A segurança no trabalho é um assunto de importância ímpar que vem tomando corpo a …

WhatsApp chat