segunda-feira, 19/08/2019
Início » Editorias » Negócios » “Queremos incomodar os shoppings físicos”, diz empresário
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert

“Queremos incomodar os shoppings físicos”, diz empresário

Compartilhe:

“Queremos incomodar os shoppings físicos”. A afirmação é do empresário Vinicius Castro, que comanda o Aracaju Shopping Virtual,  o Shopaju, junto com Anízio Torres . O empreendimento tem 10 meses, abriga 25 lojas, tem uma média de 20 mil a 30 mil visitas por mês. “Estamos planejando ações em mídias, a exemplo de rádio, TV, outdoor, assim como nas mídias sociais. Uma coisa complementa a outra. Vamos crescendo, vendo a evolução das lojas e no momento certo faremos os investimentos”, assegurou Anízio Torres.

Vinicius Castro e Anízio Torres, empresários do Shopaju

Com esse investimento em marketing, Anízio e Vinicius querem, não só dar mais visibilidade ao Shopaju, mas, incrementar as vendas e atrair novas empresas, já que a plataforma é ilimitada. Pensado e desenvolvido em Sergipe, pela Virtuaria, empresa de tecnologia da informação dos sócios, o Shopaju é um modelo de e-commerce regional, mas com pretensões nacionais. Ele obedece ao seguinte tripé: logística, marketing e tecnologia para que todos cresçam juntos.

“Nós enxergamos, há alguns anos, que e-commerce não era coisa só de gigantes, de megas lojas virtuais. Houve uma época que só se falava isto: que e-commerce só com os grandes e que empresas locais não teriam sucesso. Mas na minha cabeça isso estava errado. Daqui a um tempo, todo mundo vai ter um e-commerce”, disse Vinicius Castro.

Ele afirmou que existem facilidades no shopping virtual local, para se comprar produtos na cidade, mas dá para vender em todo o Brasil, mesmo não sendo grande. “Os grandes, por causa da competitividade, deram prejuízo. E houve até uma mudança de mercado e eles acabaram se tornando marketplace, ou seja plataforma que hospeda lojas virtuais de outras pessoas”, explicou.

Os e-commerces locais começaram a surgir com os interesses das pessoas e essa visão ia se tornando realidade. “Nós fomos trabalhando, criando e-commerce para empresas específicas, sofisticando a plataforma com o objetivo de enxergar um marketplace com características especificas, para não bater de frente com os grandes”, completou Vinícius.

Especialistas em e-commerce e shopping virtuais, Anízio e Vinicius, buscam outros mercados para a Virtuaria. “No planejamento consta a criação de shoppings virtuais em Salvador, João Pessoa, Recife e Maceió. Tudo feito por nós da Virtuaria”, disseram.

Facilidades

A entrega das mercadorias é feita rapidamente

O diferencial, para o Shopaju é que, atendendo ao mercado regional, as empresas conseguem entregar os produtos muito rápido, a devolução é fácil. E o importante: o frete é grátis. “As empresas participantes têm unidade física, são conhecidas e isso gera mais confiança. Enquanto os grandes demoram, às vezes, 15 dias para entregar uma mercadoria, entregamos dentro de Aracaju em questão de minutos”.

Mas, como fazer para ter uma loja virtual no Shopaju? “Ele nos procura pelo site Virtuaria, preenche um formulário, nós agendamos e fazemos visita, com contato personalizado. Explicamos tudo e a loja virtual estará no ar em questão de horas. Preparamos tudo, colocamos os produtos e entregamos a loja pronta. Mas não deixamos o empresário sozinho: acompanhamos as primeiras vendas para tudo dar certo”, garantiram Anízio e Vinicius.

A Virtuaria oferece toda estrutura, suporte em tecnologia da informação (TI) para facilitar a vida do empresário. O investimento é menor e ele tem um suporte maior, uma capacidade bem grande de ser visto. A Virtuaria oferece, ainda, um sistema de controle de vendas, gestão e estoque das lojas, facilitando o trabalho do empresário quando vai lançar ou dar baixar de um produto no estoque.

Mas para ter uma loja virtual, é preciso seguir algumas condutas que constam no contrato padrão. Existem punições em caso de fraudes, é preciso que o produto seja entregue ao consumidor dentro do prazo acertado, não pode vender produtos falsificados, tem que entregar o que efetivamente vendeu e não colocar coisas que infrinjam o direito autoral. “É importante que todas as lojas se ajudem. Se uma falhar, pode prejudicar o shopping como um todo e as outras marcas”, disseram.

Os lojistas precisam colocar seus produtos com boas fotos. Numa loja física, um vendedor explica sobre o produto, mas na on line o descritivo tem que ser bem feito, e imagem diz muito. “Não pode ser qualquer foto. A gente sempre orienta os lojistas da importância da qualidade e descrição. Porque o vendedor on line é exatamente o portfólio, a página do produto”, disse Anísio. O cliente não pode ter dúvida se determinado produto é couro ou sintético, por exemplo.

BaneseCard

Em uma empresa que é de Sergipe, os consumidores poderão, dentro em breve, utilizar o BaneseCard para as compras. Vinicius e Anízio desenvolveram a plataforma, estão conversando com os diretores do cartão de crédito e Federação do Comércio de Sergipe (Fecomércio), que é parceira, e o lançamento deve ocorrer nos próximos dias. Quando essa parceria for formalizada, os clientes poderão comprar a preços mais baratos, já que está em estudo uma redução no percentual sobre o uso do cartão que os lojistas pagam.

Na hora de comprar, você encontra de tudo um pouco no Shopaju: artigos de beleza e saúde, roupas femininas e masculina, delivery de alimento (uma feira livre com produtos orgânicos), cosméticos, uma área de alimentação, produtos para condomínios, entre outros. Os empresários estão dialogando com uma rede de farmácias para se integrar ao shopping virtual.

Só falta um cinema.

JOB Connect - Coworking e Escritório VirtualPowered by Rock Convert
Compartilhe:

Leia Também

Destino Aracaju tem passagens de ida e volta de até R$ 500

Aracaju e mais oito destinos brasileiros saindo dos três principais aeroportos  brasileiros – São Paulo, …

WhatsApp chat