sexta-feira, 24/05/2024
Governo do Estado investiu R$ 3 milhões na aquisição de 206 toneladas de sementes certificadas de milho Foto: Arthuro Paganini

Programa Sementes do Futuro contribui para a produção de milho em Sergipe

Compartilhe:

 

Sergipe tem se destacado na cultura do milho e a implementação do programa Sementes do Futuro tem um papel fundamental para o fomento à produção dessa cultura. A ação representa um compromisso do Governo do Estado em fortalecer a agricultura familiar, ao promover o acesso a insumos de qualidade e, desta forma, contribuir para o desenvolvimento sustentável das regiões.

O programa foi criado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), e envolve a distribuição de grãos de milho e de arroz em todo o estado. “Só em semente de milho o Governo de Sergipe investiu agora R$ 3 milhões. Foram adquiridas 206 toneladas de sementes certificadas de milho. E são 20.600 famílias de pequenos produtores rurais e de agricultores familiares beneficiadas”, ressaltou o presidente da Emdagro, Gilson dos Anjos.

A data em que se celebra o dia de São José, 19 de março, marcou o início do plantio da safra no estado e o lançamento oficial do programa Sementes do Futuro 2024, com a distribuição de sementes de milho para os agricultores familiares de 50 municípios sergipanos. “Desde março, a Emdagro já vem fazendo essa distribuição. Sendo assim, espera-se que no período de 90 dias os produtores estejam colhendo frutos dessa plantação”, afirmou o gestor da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário.

Cada pequeno produtor recebe um saco com 10 quilos de semente e, assim, consegue plantar a quantidade correspondente a uma carreta de milho, que vai colher depois de 90 dias, em torno de três a cinco toneladas de milho. “Então, é um ganho econômico para o pequeno produtor rural, para o agricultor familiar. É o braço do Governo do Estado dizendo sim a esses pequenos produtores, e a economia de Sergipe girando”, destacou.

Um dos critérios do programa é que as sementes somente sejam doadas a pequenos produtores rurais e agricultores familiares de todo o estado de Sergipe. “Assim que a semente chega, nós começamos a distribuir, justamente para que os agricultores plantem o milho na época certa, no período de chuvas. Já estamos entregando os últimos sacos de sementes”, pontuou Gilson dos Anjos. Os técnicos da Emdagro realizam a entrega individualmente.

Expectativa alta para a colheita

Produção de milho

Público-alvo do programa, os pequenos produtores rurais e agricultores já estão com a expectativa alta para colher o milho que está sendo plantado em suas propriedades. Esse é o exemplo do agricultor Gilmar Ferreira, que recebeu, pelo segundo ano consecutivo, as sementes do Governo do Estado e já com todo cuidado preparou a terra, vislumbrando colher uma boa safra. “O primeiro passo é preparar o terreno. Aro com o trator e depois planto com uma maquininha o milho. Como plantei o milho há uma semana, já está na fase de adubar, que é para ele se desenvolver”, explicou.

De acordo com o agricultor, receber as sementes do governo é um bom incentivo para a agricultura familiar. “Se eu tivesse que comprar a semente, gastaria, uma média de R$ 50,00 a R$ 60,00 o quilo. Com esse dinheiro, já compro o adubo”, afirmou.

Plantio de milho
Agnaldo Santana plantou o milho com o auxílio de sua filha, Ketyllin Santana

O agricultor Agnaldo Santana planta o grão juntamente com sua filha Ketyllin Santana e afirma que as sementes doadas pelo governo fazem muita diferença na vida deles. “A gente planta, colhe, vende e o que sobra ainda dá para a gente comer e dar para as galinhas”, contou. Já Ketyllin acrescenta que o milho, além de abastecer sua família, ainda dá para ajudar alguns dos seus vizinhos. “A gente sempre faz tudo junto. E todo mundo sai ganhando”, comemorou.

O produtor rural José Eugênio fez questão de destacar a qualidade das sementes ofertadas. “O bom é que essa semente que a gente recebe é de qualidade, o milho é mais gostoso e nos dá tranquilidade, porque são selecionadas”, disse.

Suporte aos produtores

Economicamente falando, o milho representa 52% do que se produz na agricultura no estado. Sergipe, hoje, é o segundo produtor de milho do Nordeste. Além de gerar renda para o agricultor, a cultura contribui para geração de emprego nos municípios.

O milho colhido a partir das sementes servem de alimento e renda para as famílias

Os agricultores dos municípios beneficiados pelo programa Semente do Futuro recebem todo o suporte necessário dos técnicos da Emdagro. Segundo o chefe do Escritório da Emdagro em Boquim, Jeotônio Ferreira, o órgão reúne os pequenos produtores rurais que vão receber as sementes e os orientam durante todas as etapas do plantio. “Aqui, na região, a gente reúne os agricultores normalmente em associações de moradores e explica sobre as orientações de plantio, cuidado com as pragas, preparo de solo e adubação, por exemplo. E se, por acaso, tiver algum problema, eles entram em contato com a gente e vamos até o local para tentar solucionar”, explicou.

As sementes entregues pelo Governo do Estado e o milho colhido a partir delas servem de alimento e renda para a família de Antônio Gois. “A gente aqui em casa aprova muito o que a gente ganha. Além de comermos o milho, a gente vende para os mercadinhos daqui de Boquim”, afirmou.

A produtora rural do município de Carira, Josefa Rosalina, contou que precisa de milho para alimentar os animais que cria: galinhas e vacas. “Essas sementes chegaram em um bom momento, pois não teria condições para comprar para plantar. O milho que a gente colhe, a gente come, vende um pouquinho e já serve de ração também para manter o gado no verão”, explicou.

 

Compartilhe:

Sobre Só Sergipe

Portal Só Sergipe
Site de Notícias Levadas a Sério.

Leia Também

DREX

Projeto-piloto do Drex entrará em segunda fase de testes

O projeto-piloto do Drex, moeda virtual do Banco Central (BC) em estudo, entrará na segunda …

WhatsApp chat