quinta-feira, 20/06/2024
governador
Anúncio foi feito pelo governador Fábio Mitidieri durante a Segundona do Turista / Fotos: Igor Matias

Palco do Arraiá do Povo homenageará renda irlandesa

Compartilhe:

Faltam menos de duas semanas para o mês mais aguardado do ano no ‘País do Forró’. Com a proximidade de junho, aumentam as expectativas para o Arraiá do Povo, maior evento junino da capital sergipana, realizado pelo Governo do Estado na Orla de Atalaia, em Aracaju. Este ano, o festejo contará com um detalhe mais que especial: a renda irlandesa será a grande protagonista do palco que receberá as 94 atrações musicais – entre artistas sergipanos, regionais e nacionais -, durante os 30 dias de festa. O anúncio foi feito pelo governador Fábio Mitidieri nesta segunda-feira, 20, durante a ‘Segundona do Turista’ na Rua São João, na zona norte da capital.

Na oportunidade, o chefe do Executivo estadual indicou que a escolha do tema para o palco tem como intuito homenagear esse saber-fazer tão significativo para a cultura sergipana, uma vez que o estado é o maior produtor da renda irlandesa do mundo. “Sou apaixonado pela renda irlandesa. É um patrimônio cultural nosso que tem que ser lembrado e valorizado. Nós estamos muito felizes por poder ter a renda irlandesa como a grande homenageada do Arraiá do Povo deste ano. Na Vila do Forró o nosso espaço de artesanato vai ter muita renda irlandesa sendo comercializada também, para a gente poder estimular ainda mais a venda desses produtos e desse patrimônio. Tenho certeza que as rendeiras de Divina Pastora ficarão muito felizes ao ver o palco todo iluminado com o desenho da renda irlandesa. Toda a comunicação visual do São João será com essa temática”, destacou o governador.

A ideia é utilizar os festejos juninos como espaço para valorização da cultura e da tradição sergipana, instigando na população o sentimento de sergipanidade, como explica o presidente da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap), Gustavo Paixão. “É um grande presente para todo turista e todo sergipano que vai poder ver a renda irlandesa estampada como elemento principal do nosso palco do Arraiá do Povo, além de todos os pontos da Vila do Forró estarem com essa mesma temática. É um reconhecimento justo e merecidíssimo, já que a renda irlandesa é, de fato, um patrimônio imaterial do povo sergipano, é algo que precisa ser muito valorizado, inclusive pelo próprio sergipano. Foi a oportunidade que a gente enxergou de trazer isso como elemento principal do Arraiá. O palco estará completamente ‘vestido’ de renda irlandesa, por meio de uma reprodução muito fidedigna, que vai mudar de cor durante as apresentações, e com alguns elementos de iluminação que vão valorizar ainda mais”, detalhou o gestor.

O berço da renda irlandesa é o município de Divina Pastora, no leste sergipano, responsável por manter o saber-fazer da tradição vivo. “Eu estou muito feliz, porque a nossa renda irlandesa nunca foi tão vista como está sendo agora no governo de Fábio Mitidieri. Isso, para mim, é de uma representatividade muito grande, tanto para o nosso município, como para a valorização das nossas rendeiras, pois muitas delas vivem na nossa renda irlandesa. Eu tenho certeza que a nossa renda irlandesa vai ser, mais uma vez, vista não só por Sergipe, mas por todo o mundo”, comemorou a prefeita do município, Clara Rollemberg, que prestigiou o anúncio feito nesta segunda-feira.

Patrimônio cultural

A renda irlandesa é considerada Patrimônio Cultural do Brasil desde 2009, além de constar no livro de registro de saberes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e, a partir da Lei nº 197, tornou-se também Patrimônio Imaterial de Sergipe. Desde o ano passado, a gestão estadual tem investido no fomento à atividade do artesanato como um todo, com a realização de exposições e incentivo à comercialização desses produtos, e em especial na renda irlandesa, que é produzida principalmente nos municípios de Divina Pastora, Maruim, Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro.

Muito forró para sergipanos e turistas

Em novembro passado, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Empreendedorismo (Seteem), intermediou a exportação de peças de renda irlandesa para Dublin, capital da Irlanda, após uma série de tratativas para promover maior geração de emprego e renda no âmbito desse e de outros artesanatos produzidos no estado.

Durante o anúncio da temática da renda irlandesa para o palco do Arraiá do Povo nesta segunda-feira, o governador Fábio Mitidieri relembrou que, naquela ocasião, uma comitiva sergipana viajou à Irlanda para propagar esse saber-fazer, que se perdeu em seu país de origem. “Na nossa gestão, nós fizemos uma missão pra Irlanda e levamos as rendeiras de Divina Pastora, para ensinar a renda irlandesa a eles, pois eles não têm mais essa cultura”, sintetizou o gestor.

Além disso, a convite do governador, Sergipe recebeu, no mês de junho de 2023, a visita do embaixador irlandês no Brasil, Seán Hoy. Também houve a produção de um catálogo para exportação e a viabilização da participação de artesãos em eventos e feiras estaduais e nacionais. No mês de setembro, rendeiras de Divina Pastoram participaram da 5ª Feira Nacional de Artesanato e Cultura (Fenacce), ocorrida em Fortaleza, no Ceará, onde o trabalho delas pôde ser visto por compradores de diversos países.

Valorização do artesanato

A escolha da renda irlandesa como temática dos festejos juninos é apenas mais uma demonstração dos esforços do Governo do Estado para fomentar o artesanato sergipano. “Os artesãos acreditam muito no que o governo vem fazendo e, em virtude disso, eles vêm se organizando com melhores peças, buscando se qualificar, buscando os espaços que o Estado está oferecendo para que eles possam comercializar o artesanato sergipano. Reflexo disso é o número de feiras nacionais das quais Sergipe que vêm participando; este ano, nós dobramos o número de participações e as comercializações. Isso é fruto de muita qualificação, muito trabalho e muita resiliência, para que a gente consiga fortalecer, cada vez mais, o artesanato sergipano, mostrando ao Brasil e ao mundo que nós temos um potencial e que isso gera emprego e renda dentro do nosso estado”, reforçou a diretora de Artesanato da Seteem, Daiane Santana.

Para a artesã Maria do Carmo, que sempre participa dos espaços de artesanato e economia solidária nos eventos promovidos pelo Governo de Sergipe, os investimentos no artesanato são um diferencial desta gestão. “É ótimo, pois a gente tem a oportunidade de sair para apresentar e vender nossa mercadoria. Sempre que eu posso, participo”, contou.

“Hoje, o incentivo ao artesanato é uma política de Estado. Em todo evento que o governo patrocina e promove, nós temos um espaço dedicado ao artesanato e à economia solidária, e neste ano o Governo do Estado está homenageando uma das tipologias do nosso artesanato, que é a renda irlandesa. Essa é uma forma de reconhecer toda a ancestralidade que existe por trás do artesanato sergipano, fonte de muita cultura, que é passada de pai para filho, de avô para neto, que permanece viva por muitos anos e retratando a história e o talento do sergipano”, acrescentou o secretário de Estado do Trabalho, Jorge Teles.

Compartilhe:

Sobre Só Sergipe

Portal Só Sergipe
Site de Notícias Levadas a Sério.

Leia Também

Forró Caju 2024: programação especial da Marinete do Forró será apresentada nesta quinta, 6

  O mês de junho chegou e com ele o sabor do milho, as cores …

WhatsApp chat