sábado, 12/06/2021
O escritor Antonio Carlos Viana morre aos 72 anos Foto: Paulo Henrique Britto/ Arquivo Pessoal

Morre o escritor Antonio Carlos Viana

Jozailto Lima

O mano véio escritor e professor Antônio Carlos Viana não mais brincará de manja por aqui, entre nós. Acaba de morrer. Ou de se encantar.  O velório do cabra vai ser na Biblioteca Epifânio Dória,  a partir das 14 horas.

Mas a família pede que o seja sem choros nem velas.  Quer que tudo soe como num conto dele: cheio de vida e de pulsação. Alguns leros, sambas e pingas – no ritmo de uma alegria que ele adotou entre o se deparar com um mieloma, afastar-se da enfermidade e voltarem a se desentender.

Cada um poderá se manifestar do jeito que bem quiser: vale música, recitar poemas e trechos de contos dele ou de qualquer outro, malabarismo, festa.

Viana era  doutor em literatura comparada pela Universidade de Nice, na França, e foi professor da Universidade Federal de Sergipe. Ele é autor de Jeito de Matar Lagartas, O Meio do Mundo, Brincar de Manja, Aberto Está o Inferno, Cine Privê. No ano passado, ganhou um prêmio da Associação Paulista, com o livro Jeito de Matar Lagartas.

Celebremos, pois, esta passagem daquele cuja barba cessou de crescer! (Depois de velado na Epifânio, o corpo será levado para ser cremado em Salvador, Bahia).

Leia Também

Documentário “Angico – de fora a fora” estreia nessa sexta, 23

O documentário “Angico – de fora a fora”, uma produção independente filmada em Sergipe, terá …