domingo, 29/08/2021
Luciano Bispo: elogios a André Moura

Luciano Bispo: “Não faço nenhuma objeção ao nome de André Moura para o Senado”

O presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, deputado Luciano Bispo (MDB), disse que “não faz nenhuma objeção”, caso o ex-deputado federal André Moura (PSC), seja candidato ao Senado em 2022. A afirmação foi em resposta a um questionamento feito pelo radialista George Magalhães, durante entrevista na SIM FM de Carmópolis, ocorrida na sexta-feira. Hoje, 3, a assessoria de Luciano divulgou os detalhes.

André Moura: “Luciano é um grande líder”

Quando Luciano Bispo era entrevistado, André Moura participou do programa,  por telefone, e reconheceu a liderança do presidente da Alese, dizendo que  Bispo, ao lado do governador Belivaldo Chagas, tem a missão de preparar o Estado para o futuro, após esse momento difícil de pandemia. “Todos estamos dando nossa parcela de contribuição e logo em frente teremos um momento ainda mais difícil, de recuperação dos empregos, da economia e Luciano tem se posicionado como um grande líder nesse cenário complicado para todo mundo”, afirmou.

Luciano Bispo agradeceu as palavras de André, frisando que ele [André] “é um apaixonado por Sergipe! Ele sobe no palanque melhor: Sergipe! Ele provou isso enquanto deputado federal, trazendo milhões e milhões de recursos para o nosso Estado, para os municípios, independente de quem era o prefeito da cidade, das questões políticas”.

Os elogios ao ex-parlamentar não pararam e Luciano destacou a  grande responsabilidade de comandar um parlamento com 24 deputados, muito maior é liderar um Congresso com 513 deputados. “Ninguém cresce à toa! Mas pelos serviços prestados ao seu povo! Pela desenvoltura do seu trabalho, do seu mandato. André demonstrou grande articulação e capacidade de convivência com 513 deputados, se tornando um grande líder nacional, tratando todos por igual. Imagine no meio de 81”, disse.

A última frase de Luciano foi a “deixa” que George Magalhães teve para questionar ao presidente da Alese se ele estava lançando a pré-candidatura de André Moura ao Senado dentro da base governista.  “Eu não posso lançar pré-candidatura de André! Agora, se ele for, eu não faço objeção! É evidente que sou um homem de grupo, vou ouvir Belivaldo Chagas (PSD), Jackson Barreto (MDB), Laércio Oliveira (PP) e Ulices Andrade. Mas se André vem para somar, acho que é bom para todos. Ele perdeu uma eleição, mas continuou trabalhando. Isso é fundamental na vida pública”, frisou.

André disse que “é grato aos elogios que recebi do presidente e deputado Luciano, que fez história enquanto prefeito de Itabaiana e que tem liderado o parlamento estadual neste momento difícil de pandemia”, destacando o trabalho da Alese em reconhecer o Estado de Calamidade Pública dos municípios sergipanos.

Leia Também

Governadores divulgam nota em defesa do STF

Catorze, dos 27 governadores, divulgaram um manifesto hoje de apoio aos ministros do Supremo Tribunal …