sexta-feira, 27/11/2020
resultado eleições municipais 2020 segundo turnoPowered by Rock Convert
Manifestantes foram para frente do 28 BC, em Aracaju, hoje à tarde

Governadores saem em apoio a Rodrigo Maia e Alcolumbre, diante do discurso de Bolsonaro hoje à tarde

O Fórum Nacional de Governadores divulgou uma carta aberta à sociedade afirmando que o presidente Jair Bolsonaro “afronta os princípios democráticos que fundamentam a nossa nação”. Hoje à tarde, Bolsonaro discursou em frente ao Quartel General do Exército em Brasília, em frente a uma multidão de militantes que pediam o fechamento do Congresso e o retorno do AI-5 (Ato Institucional), uma regra baixada pelo regime militar.

Belivaldo Chagas assina a carta do Fórum de Governadores Foto: Mario Souza

Os governadores, entre eles o de Sergipe, Belivaldo Chagas, manifestaram apoio aos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara Federal, Rodrigo Maia, diante das declarações de Bolsonaro. Segundo a carta, os dois presidentes “dedicam especial atenção às necessidades dos Estados, do Distrito Federal e municípios brasileiros, no momento em que o mundo vive uma de suas maiores crises”.

A carta aberta diz que os presidentes da Câmara e do Senado “demonstram que  é nessas instâncias que se dá a mais dura luta a um inimigo comum, o coronavírus, e onde, portanto devem ser concentrados os maiores esforços de socorro federativo”.

Os governadores disseram, ainda, “não haver conflitos inconciliáveis entre a salvaguarda da saúde da população e a proteção da saúde da população”. E que “a saúde e a vida do povo devem estar muito acima de interesses políticos, em especial neste momento de crise”.

“Ameaça à saúde pública”

O deputado federal João Daniel (PT\SE) considerou o ato de Jair Bolsonaro uma “irresponsabilidade”. Segundo o parlamentar, Bolsonaro “é uma pessoa sem nenhum compromisso e respeito com o cargo que exerce. É da maior irresponsabilidade o que o presidente Jair Bolsonaro fez hoje”.

No entendimento de João Daniel, Bolsonaro cometeu um crime novamente, “ele ameaça a saúde pública, desrespeita todas as autoridades e orientações da área da saúde. É preciso que o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF) tomem uma postura para barrar este presidente que não tem o mínimo de compromisso com o cargo que exerce” Para o deputado federal, “Bolsonaro já passou de todos os limites”.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania\SE), disse, pela conta do Twitter, “que não se governa da caçamba de uma pick-up. E não se lidera mentindo para as pessoas. O presidente que chama para conversar o Centrão é o mesmo que grita fora velha política? Ou assina o PLN 4, mas diz que não negocia nada? Chega, vamos apontar cada mentira incoerente”. O PLN 4 é um dos projetos de lei que tratam da regulamentação do orçamento impositivo e tem sido motivo de polêmica no Congresso Nacional.

O senador Rogério Carvalho disse, também, no Twitter, que “Bolsonaro orquestra uma manifestação criminosa que, diante de uma pandemia, atenta contra a vida dos brasileiros. O ato é em defesa do AI 5 e Bolsonaro diz “farei tudo o que for necessário”. O mesmo AI 5 do filho do general Heleno. Agora, estamos todos unidos pela democracia e pelo país”.

Manifestações

Manifestantes em frente à TV Sergipe

As manifestações pedindo o fechamento do Congresso, a volta do regime militar e o AI 5 ocorreram em todo o país. Em Aracaju, um pequeno grupo de pessoas foi para a frente do 28º Batalhão de Caçadores e depois seguiu para a sede da TV Sergipe, afiliada da TV Globo no Estado, e ficaram gritando palavras de ordem.

Toda essa confusão aconteceu no momento de pandemia do coronavírus. O número de pacientes positivos em Sergipe é 83, com cinco mortes. Alguns dos manifestantes usavam máscaras, mas estavam aglomerados, o que não é recomendável pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde (OMS).

Leia Também

Morre aos 79 anos João Alves Filho, ex-governador de Sergipe

O ex-governador de Sergipe, João Alves Filho, 79 anos, morreu na noite da terça-feira, 24,  …