domingo, 22/09/2019
Início » Segurança Pública » Decretada prisão preventiva de PM que matou flanelinha
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
O flanelinha Alex Batista dos Santos, morto no dia 12 de dezembro de 2017 Foto: redes sociais

Decretada prisão preventiva de PM que matou flanelinha

Compartilhe:

A pedido do Ministério Público de Sergipe (MP/SE), o Poder Judiciário decretou, no último dia 06, a prisão preventiva do policial militar reformado Bruno Lima Nogueira, acusado de assassinar, com um tiro na perna, o flanelinha Alex Batista dos Santos, 42 anos,  na noite do dia 12 de dezembro de 2017, uma terça-feira,  por volta meia-noite, no Supermercado “Supertem”, localizado no Posto Petrox do Bairro 13 de julho em Aracaju. A informação, no entanto, só foi divulgada hoje, 13, pelo MP/SE.

O Juízo da 8ª Vara Criminal de Aracaju decretou a prisão preventiva de Bruno e o mandado foi cumprido na última sexta-feitra (10), quando Bruno foi preso e encaminhado a um estabelecimento prisional. Na decisão, a magistrada registrou que a conduta delitiva imputada ao representado é a de homicídio qualificado, crime doloso, punível com pena privativa de liberdade superior a quatro anos.

De acordo com o MP/SE,  o policial “recém-formado”, apesar de ter sido reprovado no exame psicológico da Polícia Militar, conseguiu ingressar no quadro da polícia, através de uma liminar deferida pela Justiça. “Verifico que a prisão cautelar do representado se faz necessária para garantir a ordem pública, em razão da gravidade do crime praticado, de forma violenta e aparentemente gratuita, com inegável abuso de autoridade”, pontuou a juíza na decisão.

Segundo o MP, “além de garantir a ordem pública, por conveniência da instrução criminal e para assegurar a aplicação da lei penal, o MP requereu a prisão preventiva de Bruno Lima Nogueira, até a finalização do processo.

Veia femural – Na investigação, o delegado Kássio Viana, que presidiu o inquérito, disse que “o flanelinha parece que pede a ele dinheiro para pagar alguma coisa, em algum momento o policial começa a empurrar e bater no flanelinha. Em dado momento o policial dispara a arma na perna do flanelinha sem necessidade alguma, sem nem ter sido agredido”. O disparo atingiu uma artéria na região do fêmur da vítima, que morreu no local.

Compartilhe:

Leia Também

Operação PC 27 prende 40 pessoas em Sergipe

A Polícia Civil de Sergipe prendeu 40 adultos e apreendeu dois adolescentes pelos crimes de …

WhatsApp chat