terça-feira, 23/07/2019
Início » Editorias » Negócios » Cerca de 33 mil sergipanos podem renegociar débitos com a Caixa
Rádio FecomercioPowered by Rock Convert
O Caminhão Azul está na praça General Valadão, em Aracaju Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil DF/Divulgação

Cerca de 33 mil sergipanos podem renegociar débitos com a Caixa

Publicado em 9 de julho de 2019, 18:54


Cerca de 33 mil sergipanos – entre pessoas físicas e jurídicas – estão em débito com a Caixa há mais de 360 dias. Elas têm até a próxima sexta-feira, 12, das 10 às 16 horas, para renegociar as dívidas no Caminhão Você no Azul, que está estacionado na praça General Valadão, no centro de Aracaju. Em junho deste ano, o montante da dívida com desconto chega a R$ 42 milhões em Sergipe.

A chegada do caminhão da Caixa, em Aracaju, faz parte da Campanha Você no Azul, e oferece a estes devedores descontos que variam entre 40% e 90% para liquidação à vista, conforme a situação dos contratos e o tipo de operação de crédito.

Mesmo aqueles devedores que residem no interior, podem procurar as 42 agências da Caixa para negociar os débitos. Ou, se preferirem, poderão receber atendimento por meio do site www.negociardividas.caixa.gov.br, pelo telefone 0800 726 8068 opção 8, nas redes sociais da Caixa: no Facebook (facebook.com/caixa), Twitter (twitter.com/caixa).

Em todo o País, a campanha abrange cerca de 2,6 milhões de clientes pessoa física, dos quais 92% poderão quitar suas dívidas à vista por valores inferiores a R$ 2.000,00, e 320 mil pessoas jurídicas, em que 65% têm possibilidade de quitar à vista com valores inferiores a R$ 5.000,00.

A campanha tem vigência até 22 de agosto e os interessados também podem buscar atendimento por meio do site da Caixa (www.caixa.gov.br/vocenoazul), pelo telefone 0800 726 8068 via WhatsApp ou ligar e escolher a opção 8 ou ainda nas Redes Sociais da Caixa. A expectativa do banco é de receber R$ 1 bilhão.

 

 

 

Leia Também

Governo tira vantagens dos diretores e presidentes de órgãos estaduais

A partir do mês de agosto,  o Governo do Estado vai apertar o  cinto. Os …