sexta-feira, 14/01/2022
A Prefeitura tem realizado rodas de conversas com usuários das UBSs e dos Creas Fotos: Ascom/PMA

Prefeitura de Aracaju se engaja e promove ações nos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Compartilhe:

Até o próximo dia 10, Dia Internacional dos Direitos Humanos, a Prefeitura de Aracaju promove uma série de ações de conscientização alusivas aos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, iniciativa internacional que, no Brasil, tem início no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Mulheres buscam ajuda nas UBSs

Este ano, a Prefeitura antecipou o início da campanha com o lançamento do Plano Municipal de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, no dia 19 de novembro, por entender que a campanha é uma forma importante de reforçar a necessidade de discutir esse tema, que é tão importante para toda a sociedade.

No decorrer dos 21 Dias de Ativismo, a Prefeitura tem realizado rodas de conversas com usuários das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) e da Assistência Social (Cras); atos de conscientização para sensibilizar os homens sobre a importância de combater a violência contra a mulher; e ações em praças, nos calçadões e nos mercados públicos da capital.

Além dos marcos de início e término da campanha, os 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra Mulheres abrangem datas emblemáticas: 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra as Mulheres e Dia Estadual para Eliminação da Violência contra as Mulheres; 1º de dezembro, Dia Mundial de Combate à AIDS; e 6 de dezembro, Dia de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Reforço das ações

A Secretária da Assistência Social, Simone Passos, destaca que os 21 Dias de Ativismo desempenham um papel importante no reforço da necessidade de todos se unirem para combater a violência contra as mulheres. “A Prefeitura de Aracaju trabalha nesse enfrentamento todos os dias, mas aproveitamos a campanha internacional para intensificarmos as ações voltadas à mulher vítima de violência”, salienta.

Diálogo com as mulheres

Segundo a coordenadora de Políticas para as Mulheres, Edlaine Sena, as atividades estão sendo realizadas em localidades que apresentam maiores índices de violência contra a mulher. “Nós buscamos sempre espaços de convivência da comunidade, como as UBSs, os Creas e Cras, e locais públicos, para que possamos estar próximos dessas mulheres que precisam de apoio”, informa.

Joelma Dias, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) ressalta que é muito importante que Aracaju faça parte dos 21 Dias de Ativismo. “É um debate mundial, com a junção de datas muito importantes, para que possamos encerrar o ano reforçando todas as ações que são desenvolvidas durante todo o ano. É necessário que aqui na capital nós reforcemos essa luta contra todos os tipos de violência praticando contra as mulheres. É um chamado para a igualdade, equidade e garantia dos direitos, em todas as áreas”, considera.

Compartilhe:

Leia Também

Equilíbrio financeiro de Aracaju garantirá crescimento em 2022, mesmo com desafios econômicos

O cenário econômico marcado pela alta inflação e por uma baixa perspectiva de crescimento pede …

Deixe um comentário