quarta-feira, 02/12/2020
resultado eleições municipais 2020 segundo turnoPowered by Rock Convert
Uma das estações de recarga das patinetes, na avenida Tancredo Neves

Patinete elétrica: o novo modal de mobilidade chega a Aracaju

Presentes em 10 capitais brasileiras, as patinetes elétricas que chegaram para suprir uma lacuna existente no transporte público agora são uma realidade em Aracaju. A empresa Freend Mobilidade, totalmente sergipana, conta, atualmente, com 150 patinetes, sendo 100 do modelo em pé e 50 onde as pessoas podem ir sentadas, além de  15 estações de recarga para que as pessoas peguem e entreguem esse pequeno meio de transporte.

Aislan Borges e Alex Araxá, proprietários da Freend Mobilidade

Fundada pelo empresário Alex Araxá e mais quatro sócios (Aislan Borges, Karina Rocha, Sérgio Andrade e Thiago Aragão), a Freend Mobilidade atende cerca de 3 mil usuários em Aracaju, com uma média de 200 corridas/dia. Por enquanto, as patinetes circulam na zona sul de Aracaju, mas a pretensão dos proprietários da Freend é expandi-la para outros pontos da cidade.

Futuramente, diz Alex, os usuários poderão deixar a patinete em qualquer ponto da capital, e entrará em cena a figura dos coletadores, pessoas que ficarão responsáveis para levar o transporte até os pontos de recarga. Atualmente, a Freend gera três empregos diretos, isso sem falar dos sócios que atuam no empreendimento.

Alex Araxá conta que em novembro de 2018 foi a trabalho para a Califórnia (EUA)  e decidiu trazer o serviço para Aracaju, “uma cidade carente de modais alternativos”, como ele mesmo define. Com a ideia na cabeça, ele montou a empresa, buscou sócios, trabalhou no marketing e  no plano de negócios, buscou fornecedores, investidores. Pensou até de desistir do negócio, mas mudou de ideia e o projeto deslanchou.

“O diferencial, é que o Freend tem a integração de tecnologias desenvolvidas na Índia, China e Brasil. Contando com um modelo de negócio inovador, enxergamos um crescimento exponencial para uns dos mercados que mais crescem no planeta”, afirmou Alex. As soluções Freend são dotadas de IOT (internet das coisas), isso porque no aplicativo o usuário interage com a plataforma e nela pode acompanhar o tempo de uso, colocar créditos, tirar dúvidas, tem o GPS, regras e dados sobre a mobilidade urbana.

Facilidades

Para ter acesso às patinetes, o interessado deve, primeiro, baixar o aplicativo Freend Mobilidade e fazer a inscrição. O preço da corrida é de R$ 0,50 por minuto. Disponível nas plataformas Android e IOS, o aplicativo é muito fácil de usar. Após baixá-lo, você cria um login, digita os dados do cartão para o pagamento.

No aplicativo, o usuário verá as patinetes disponíveis no local mais próximo dele e com o toque no aplicativo pode desbloqueá-lo, digitalizando o código QRCode. Chegando ao destino, o usuário bloqueia o patinete. A velocidade é de 20 km por hora.

O aplicativo mostrará a duração do trajeto e o valor que será cobrado. Os capacetes serão distribuídos seguindo uma regra de aquisição de créditos e também serão vendidos em lojas credenciadas.

Leia Também

Petrobras anuncia investimento de US$ 2 bilhões em Sergipe

A exploração das reservas de petróleo e gás em águas profundas do litoral sergipano é …