segunda-feira, 12/07/2021
Bruno Covas era prefeito de São Paulo e maçom Foto: Governo do Estado de São Paulo

Morre o prefeito de São Paulo, Bruno Covas

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morreu às 8h20 deste domingo (16), em decorrência do câncer da transição esôfago-gástrica e complicações do tratamento. O velório será fechado, com a presença apenas para a família, mas haverá também uma cerimônia na prefeitura. Licenciado do cargo no início deste mês, Bruno Covas estava em tratamento no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

Filho de Pedro Lopes e Renata Covas Lopes e pai do jovem Tomás Covas, Bruno nasceu em Santos, no litoral paulista, no dia 7 de abril de 1980, e foi advogado, economista e político brasileiro.

Mudou-se para a capital paulista em 1995 e, dois anos depois, filiou-se ao PSDB, seguindo os passos do avô, o ex-governador Mário Covas (1930-2001), sua grande inspiração e influência política . No partido, chegou a ser presidente estadual e nacional da Juventude do PSDB e ocupou cargos na Executiva Estadual.

Sua carreira na política começou em 2004, quando se candidatou a vice-prefeito de sua cidade natal. Dois anos depois, foi eleito deputado estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo e reeleito para o mesmo cargo e m 2010, com mais de 239 mil votos, sendo o mais votado daquele ano.

No ano seguinte, assumiu a Secretaria Estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin, permanecendo no cargo até 2014, quando foi eleito deputado federal para o mandato 2015-2019.

FNP divulga nota de pesar

A Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) divulgou um nota de pesar pelo falecimento  de Bruno Covas, que era primeiro vice-presidente da entidade.  A FNP tem como presidente o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira.

Nota da FNP

Com enorme pesar, as diretorias da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e do Conectar – Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras lamentam a morte do prefeito de São Paulo/SP, Bruno Covas, ocorrida neste domingo, 16.

Como governante da maior cidade do país, Bruno Covas nunca deixou de se dedicar às causas dos municípios e de trabalhar para a melhoria de vida da população.  Atualmente, exercia o cargo de primeiro vice-presidente Nacional da FNP e vice-presidente para Cooperação Internacional do Conectar.

O prefeito era um entusiasta incansável do diálogo e um militante do meio ambiente. Tinha, em suas atitudes, um respeito pelos que pensam diferente e um zelo pela democracia. O Brasil perde um bom homem e um político que visava o bem comum.

Bruno era maçom

Bruno Covas era maçom e integrava a Loja Lautaro 2642, na Vila Gumercindo, no Oriente de São Paulo. Ele foi iniciado em setembro de 2005. Em 2007 passou de aprendiz para o grau companheiro e, dois anos depois, ascendeu ao grau mestre.

Ao tomar conhecimento da morte do irmão e prefeito de São Paulo, o grão-mestre geral do Grande Oriente do Brasil,  Múcio Bonifácio Guimarães, divulgou a seguinte nota:

Nota do GOB

É com sentimento de pesar, que recebemos a notícia do falecimento do nosso amado irmão BRUNO COVAS LOPES, Membro da Loja Lautaro n° 2642 – Oriente de São Paulo e Prefeito da Cidade de São Paulo.

O Grande Oriente do Brasil, sente a perda deste grandioso irmão de coração puro e fraterno, um trabalhador incansável que foi extremamente importante nos movimentos políticos brasileiros.

Enviamos aos familiares, amigos e irmãos do agora Saudoso irmão BRUNO COVAS, nossos sinceros sentimentos de pesar, por tamanha perda, pedindo ao Grande Criador dos Mundos (Deus), ampare e conforte os corações feridos pela dor do luto.

“Não existirão despedidas aos que permanecem vivos em nossas almas e corações”

Fraternalmente,

Múcio Bonifácio Guimarães
Grão-Mestre Geral
Grande Oriente do Brasil

Com informações da Agência Brasil

Leia Também

Laércio Oliveira diz que pretende disputar o Governo e ativa conversas com lideranças

O deputado federal Laércio Oliveira (PP) disse, ontem, 8, que é candidato a governador nas …