domingo, 19/09/2021
O Fusca adaptado vende chopp gelado na praça Alameda das Árvores, no bairro Luzia

Chopp gelado, direto do Fusca, é aposta de negócio para empresário em Aracaju

Nos seus 70 anos de história, o Fusca foi adaptado para vários tipos de serviço, até mesmo serviu como guincho. Mas em Aracaju, foi adaptado para ser uma choperia móvel que leva o prazer da bebida, feita artesanalmente, onde o cliente está. A ideia foi do técnico em cerveja, o carioca Ismael Rempto Esteves Júnior, que fez uma reforma no icônico veículo que comprou do sogro e há dois meses se instalou na praça Alameda das Árvores, no bairro Luzia.

Ismael Rempton, idealizador do empreendimento

A ideia inicial era colocar a choperia móvel numa Kombi, “mas veio a calhar a coincidência do meu sogro estar se desfazendo do Fusca, ano 1984. Demorou um pouco, fizemos uma grande reforma no Fusca que custou R$ 18 mil, olhamos outros que já existem no sul do país e decidimos abraçar essa ideia”, contou Ismael, que empreendeu junto com a mulher que é somelier de cerveja.

Hoje, das 14 às 21 horas, o Ismael e o Fusca estarão no Empreenda Aju, no Parque da Sementeira.

Embora a ideia do Fusca, em Aracaju, seja nova, produzir cerveja artesanal não é novidade para o casal Ismael e Emmanoelle Santos Pereira, pois produzem há 10 anos.  No Vale do Capão, na Chapada Diamantina, onde moravam, depois deixar o Rio de Janeiro, o casal começou a produzir cerveja artesanal e fundou a empresa Casa do Mato. E aí uma curiosidade: como o filho mais velho do casal, Oto, de sete anos, chamava a moradia no Vale do Capão, de casa do mato, os pais resolveram batizar a empresa com esse nome. Inclusive, o logotipo da empresa é a foto da casa, de dentro para fora, que eles ainda são proprietários.

Cerveja Ipa

A produção da cerveja é feita na Casa do Mato, que fica no bairro Atalaia. E aí, de quinta a sábado, Ismael segue para a praça Alameda das Árvores. “Na primeira vez que chegamos aqui fomos muito bem recebidos, não só pelos comerciantes, mas pelos moradores da região e nos sentimos muito bem acolhidos. Foi amor à primeira vista”, confessa.

Pouco a pouco, as vendas foram melhorando e o convite para eventos também. “No início tem um pouco de desconfiança. Um semi carioca falando cheio de sotaque e gíria. Estamos bem felizes com a receptividade dos produtos. E estamos recebendo convites para eventos, principalmente agora no final do ano”, disse Ismael.

Chapolin

Na Alameda das Árvores, Ismael leva todo o equipamento de trabalho no Fusca, que o faz lembrar do carro do personagem Chapolin, onde cabe um bocado de coisa. E no Fusca não parece ser diferente. Afinal, ele leva a cunhada Shena, uma choperia de 50 litros com gelo, quatro barris, duas mesas, oito cadeiras, um banquinho, copos, a tabela de preço.  São vendidos três tipos de cerveja: a Kolsch, carro-chefe, a wit, ambas por R$ 6, o copo de 300 ml, e a Strong ale, a R$ 8.

O chopp sai gelado do Fusca

Do lado direito do Fusca – mais precisamente no vidro detrás – ficam quatro torneiras para sair o chopp gelado, com ou sem bigode, a pedido do freguês. Uma serpentina de 30 metros fica imersa no gelo. Há ainda, uma mangueira que descarta o chopp quente através de um dreno que vai para uma garrafa. Esse chopp vira adubo em casa. Tudo sustentável. E nas portas, claro, o logo da empresa, o número do telefone (9.8863.7822) e o Instagram: cervejariacasadomato

“Começamos esse hobby (produzir cerveja artesanal) há 10 anos e me formei técnico cervejeiro na Escola Superior de Cerveja e Malte, em Blumenau (SC). Minha esposa Emmanoelle é somelier de cerveja e casou bastante”, brinca. Ela desenvolve as receita e Ismael é responsável pela parte do processo (maquinário).  “Quando chegamos em Aracaju há dois anos, montamos a fábrica e estamos trabalhando para ampliá-la”, contou.

Leia Também

Mutirão ajuda 39 mil MEIs sergipanos a renegociarem dívidas

Cerca de 39 mil microempreendedores individuais (MEIs) que estão inadimplentes em Sergipe têm, de hoje …